Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

30ª vítima: Cabeleireiro teve febre e tosse antes de ser internado

Édi Gomes | 18/05/2020 | 20:15

O relacionamento de quase dois anos entre o cabeleireiro Ruan Baldinelli, de 26 anos, e o analista tributário Rodrigo Victorino, de 34, foi interrompido no domingo (17) com a notícia da morte de Ruan. Ele foi a 30ª vítima do covid-19 registrado em Jundiaí,

Ainda não se sabe como foi a contaminação, mas segundo Rodrigo, o companheiro tomou todos os cuidados quando voltou a trabalhar após o decreto municipal liberar o retorno da atividade dos cabeleireiros. “A prefeitura havia liberado que os salões voltassem a funcionar e ele seguiu todas as normas de segurança, como máscaras, luvas, desinfecção do ambiente a cada cliente”, diz Victorino.

Diferente do que foi divulgado oficialmente no boletim epidemiológico da Prefeitura de Jundiaí, de que Baldinelli tinha obesidade, o namorado discorda. “Ele estava um pouco acima do peso, mas não tinha nenhuma doença que pudesse agravar o seu estado”, afirma.

DESPEDIDA
A última vez que Victorino viu o namorado foi no dia 8 de maio, quando Baldinelli foi internado. “Foi tudo muito rápido. Ruan começou com tosse, então veio a febre e a falta de ar. Fomos para a Clínica da Família e de lá o médico já o internou. Ele não havia feito o exame ainda. O resultado saiu com ele já internado”, lembra o analista.

Ele lamenta não ter conseguido se despedir do companheiro. “Infelizmente eu não pude ir ao enterro. Não tive condições psicológicas para isso”, diz.

O apoio tem vindo de forma de mensagens enviadas pelos amigos. “O Ruan era uma pessoa incrível e tem muita gente que o admirava. Todas estas pessoas estão mandando mensagens de carinho. Sempre nos demos muito bem”, comentou Victorino e também lembrando do apoio da família do namorado.

Com o diagnóstico positivo, Victorino também entrou em quarentena, que termina nesta semana. O casal morava junto e dessa situação, a lição que Baldinelli deixou, segundo o analista, é que a vida é muito curta para vivermos de remorso. “Tem muita coisa que eu queria ter dito para o Ruan e não tive tempo e pensar nisso machuca”, finaliza o companheiro.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/30a-vitima-cabeleireiro-teve-febre-e-tosse-antes-de-ser-internado/
Desenvolvido por CIJUN