Jundiaí

70 anos de Ciesp Jundiaí é exemplo de avanço para cidade

T_Bachiana_ Sala São Paulo_Easy-Resize.com
Crédito: Reprodução/Internet
Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), fundado no dia 28 de março de 1928, representou uma mudança de qualidade fundamental para a industrialização do país. A Regional do Ciesp em Jundiaí chegou alguns anos mais tarde, em 26 de março de 1950, completando, nesse ano, 70 anos de sua criação. Para comemorar, no próximo dia 26 (quinta-feira), a partir das 18h, o Ciesp Jundiaí e o Sesi Jundiaí recebem a Bachiana Filarmônica Sesi-SP, sob a regência do maestro João Carlos Martins, para as festividades. “Este é um presente do Sesi para a cidade, nossos associados e todos que contribuíram de alguma forma com a história da nossa regional”, destaca o diretor-titular, Marcelo Cereser. Desde sua criação, a instituição vem cumprindo sua missão de trabalhar pela indústria da Região que compreende 11 municípios. Além de Jundiaí, Cabreúva, Cajamar, Campo Limpo Paulista, Itatiba, Itupeva, Jarinu, Louveira, Morungaba, Várzea Paulista e Vinhedo são contempladas pelos serviços prestados. Com a promoção de eventos gratuitos, na geração de negócios, na divulgação de informações de interesse dos empresários, dados que, segundo Cereser, agregam valor e facilitam tomadas de decisão. “Este é um espaço para aglutinar informação e pessoas. Hoje, somos a regional – entre 42 – que tem mais associados no interior de São Paulo. Nossa missão é ser um porto seguro para o empresário, defendendo e promovendo a indústria paulista”, reforça. Ainda de acordo com o diretor, o Ciesp tem como objetivo trazer informação, conhecimento e relacionamento entre os industriais e os órgãos públicos. “Nós oferecemos cursos, palestras, eventos, lançamentos, conferências e ainda auxiliamos na mediação de problemas que possam aparecer na instalação da indústria.” A vocação industrial descoberta na primeira metade do século 20 perdura até hoje. “Nossa regional conta com um diversificado parque industrial e excelente localização, o que a transforma em um dos maiores polos comerciais e logísticos e de distribuição do Estado”, destaca o diretor. E a inovação tecnológica pede um novo posicionamento dos empresários, das entidades e das escolas. “Precisamos nos preparar para uma aceleração da realidade que hoje se faz presente e que certamente será nosso futuro: a inovação. No Senai Campo Limpo Paulista, por exemplo, temos uma Célula da Indústria 4.0, que vem ao encontro desta mudança que precisamos promover em nossas indústrias”, avalia Cereser. Além de ser essencial para o desenvolvimento industrial, a rede Sesi-SP atende, na região, cinco mil alunos e outros 26 mil no Senai- SP: nos últimos anos, foram R$ 178 milhões de investimento nas sete escolas do Sesi e mais R$ 51 milhões no Senai, em equipamentos, reformas e ampliações. O prefeito Luiz Fernando Machado afirma que o Ciesp é motivo de orgulho para Jundiaí, além de ser um exemplo em áreas como educação e ciência. “São 70 anos de contribuição. A história do Ciesp se une com a própria história de desenvolvimento da cidade e da indústria. Um exemplo dessa contribuição é para a educação. O volume de escolas Sesi e Senai é grande e garante a excelência da formação de milhares de alunos, que futuramente tornam-se profissionais capacitados para atuar nas indústrias que se instalam aqui”, explica. De acordo com Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Ciesp, Jundiaí tem tudo o que São Paulo e o Brasil precisam para o bom desenvolvimento, alto IDH, boa qualidade de vida, saneamento e segurança. “A cidade é famosa pela sua produção agropecuária, não só de uvas, como pêssegos, hortaliças e pecuária. Também possui uma indústria sofisticada e diversificada na qual se destacam autopeças, máquinas, alimentos e bebidas, papel e embalagens. Por tudo isso, posso afirmar, sem sombra de dúvidas, que é um orgulho para São Paulo e para todo o Brasil. Como presidente do Ciesp, tenho muito a comemorar por saber da contribuição que temos para o sucesso desta cidade tanto hoje, como nos último 70 anos”, afirma. João Carlos Martins traz músicas de cinema ao evento O destaque da noite fica com a Bachiana Filarmônica Sesi-SP, que se apresenta às 19h30 na unidade escolar da Vila Hortolândia, regida pelo maestro João Carlos Martins, que, prestes a completar 80 anos, passou por uma das grandes emoções da carreira. Depois de anunciar em fevereiro de 2019 a despedida do piano por conta de uma série de problemas de saúde que limitaram a movimentação de suas mãos, ele voltou a tocar em público no final de janeiro deste ano, graças a uma luva biônica desenvolvida por um designer industrial de Sumaré (SP). O concerto que marcou o retorno de João Carlos Martins ao piano aconteceu no Theatro Municipal de São Paulo, em comemoração aos 466 anos da cidade. Ainda em êxtase por ter conseguido voltar a tocar com todos os dedos, o maestro passa por um período de adaptação com a luva biônica, que já está na sexta versão. O projeto permitiu que o músico voltasse a ter o movimento de todos os dedos e pudesse se reencontrar com o instrumento que o consagrou. Na apresentação em Jundiaí, a orquestra presenteia o público com o espetáculo gratuito Cinema In Concert, unindo instrumentos musicais e a tecnologia da projeção. O concerto conduz os amantes da 7ª arte em uma viagem emocionante por trilhas que são verdadeiras identidades sonoras e imediatamente reconhecidas nos primeiros acordes: temas de filmes como 007, O Poderoso Chefão, O Mágico de Oz, Titanic, A Pantera Cor-de-Rosa, e muitos outros estão no repertório. Além da orquestra, o maestro receberá os solistas Anna Beatriz e Jean William para ampliar a emoção da plateia. Formada por jovens e experientes instrumentistas de diversas idades, a Bachiana contribui para a formação de talentos e dissemina a cultura da música erudita e popular por todo o Estado. Esse é um presente do Sesi-SP à comunidade de Jundiaí e Região. Sobre a Bachiana Filarmônica SESI-SP Mantida pelo Sesi-SP e sob a direção do maestro João Carlos Martins, a Bachiana representa ação relevante no apoio à música erudita e ao desenvolvimento de seus integrantes. Assim, abre múltiplas oportunidades profissionais e leva a cultura da música erudita a milhares de brasileiros. Serviço: Quando: 26 de março, quinta, às 19h30, pontualmente. Escola Sesi Vila Hortolândia, avenida Doroty Nano Martinasso, 151 Quanto: Gratuito Abertura dos Portões: 18h  

Notícias relevantes: