Jundiaí

Comércio já se prepara para Natal


VENDAS COMERCIO NATAL MARAVILHAS DO LAR IVAN CARVALHO DOS SANTOS GERENTE
Crédito: Reprodução/Internet
Quem passa pelo Centro de Jundiaí já nota que a decoração natalina e vendas de produtos começam a dar as caras, mesmo ainda faltando mais de 50 dias para as festas. O comércio vive a expectativa de retomada nas vendas com a injeção na economia motivada pela liberação do fundo de garantia e do pagamento de décimo terceiro salário. Os próprios lojistas anteciparam as compras acreditando nessa premissa, de deixar os estoques por mais tempo para que tudo seja vendido e não falte produtos na véspera. “Está todo mundo começando mais cedo, porque a gente está acreditando nas vendas. Hoje o consumidor está cada vez mais exigente e com menos dinheiro, então a gente aumenta a variedade para termos uma gama maior de opção para os clientes”, salienta o supervisor regional de uma rede de lojas de itens para casa, Ivan Carvalho. Na loja, os produtos mais procurados são as decorações pequenas e alguns brinquedos. “São itens básicos que o pessoal usa para decorar em casa. A árvores de Natal também são sempre bem vendidas”, continua o gerente. A expectativa dos lojistas acompanha a projeção de crescimento para o Natal deste ano, em torno de 8%. O número é maior do que o esperado em 2018, quanto o comércio esperava crescer em média 5%. As vendas do Dia das Crianças também foi outro fator que animou os lojistas. “No 12 de outubro a gente calculou um crescimento de 5% e atingimos esta meta”, conclui Carvalho, em alusão à melhora em 4,8% Grande família A funcionária pública aposentada Ivone Rosa já se adiantou e começou a comprar os apetrechos. “Eu costumo comprar para todo mundo da família, que é bem numerosa. São meus três filhos, genro e neto. Então, saio mais cedo para escolher os melhores preços”, comenta. “Temos o amigo secreto ainda, mas este é por fora”, brinca, já calculando o quanto pretende gastar com tanto presente. “O mínimo possível. O dinheiro está curto para todo mundo. É preciso segurar”, finaliza a funcionária pública aposentada.

Notícias relevantes: