Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Abuso deve ser denunciado

KÁTIA APPOLINÁRIO | 16/05/2020 | 05:00

Maio é considerado o mês de conscientização contra a exploração sexual de crianças e adolescentes e, para disseminar a importância da causa, a Prefeitura de Jundiaí em parceria com a TV Tec realiza na próxima quinta-feira (21), às 9 horas, uma transmissão ao vivo com a gestora da Unidade de Gestão de Educação (UGE), Vasti Marques, e a Promotora da Vara da Infância e Juventude do Município de Jundiaí, Ana Beatriz Sampaio Silva Vieira para falar sobre a importância do tema.

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo foram registrados 1211 casos de estupro de vulnerável no interior paulista no primeiro trimestre deste ano. Dentre essas, 365 ocorrências registradas em março.

O assessor de Políticas de Direitos Humanos da Prefeitura de Jundiaí, Paulo Fernando de Almeida, explica que todos os anos a administração municipal, em conjunto com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), desenvolve atividade presencial em alusão ao dia 18 de Maio. “Trata-se de uma data de extrema importância, pois evoca, em suma, a dignidade e o compromisso da sociedade para com a proteção e dignidade da criança e do adolescente neste contexto”.

SINAIS
Em muitos casos, as vítimas de violência infantil expressam os traumas da situação vivida de forma indireta, por isso é importante que os pais fiquem sempre alertas aos possíveis sinais. É o que explica a investigadora da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) Andrea Boggio. “A criança sempre demonstra a agressão que ela sofreu ou que ela está sofrendo, mas nem sempre isso é verbalizado. Ela pode dar sinais no dia a dia de que algo está acontecendo, seja se abrindo para um adulto de confiança, tendo pesadelos ou mesmo desenvolvendo outros problemas, como enjoo, por exemplo”, alerta.

A investigadora ressalta ainda sobre a importância do diálogo com a criança. “Muitas vezes a vítima pode não falar nada sobre o ocorrido por medo ou mesmo por estar sendo ameaçada pelo agressor. Por isso, sempre que possível, é importante que a mãe ou outro responsável explique para a criança que as partes íntimas dela não devem ser tocadas para que ela possa entender caso passe por alguma situação de abuso”, ressalta.

Procurado os conselhos tutelares de Jundiaí, não retornaram até o fechamento desta edição.

Vale ressaltar que o município conta com vários canais de comunicação para auxiliar essas vítimas e seus responsáveis. As denúncias podem ser feitas à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) através do telefone (11) 4521-2024 ou anonimamente através do Disque 100.


Leia mais sobre | |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/abuso-deve-ser-denunciado/
Desenvolvido por CIJUN