Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Academias ao ar livre precisam de manutenção

NIZA SOUZA - csouza@jj.com.br | 21/03/2018 | 04:20

O estudante Vitor Vaz, de 22 anos, mora na região da Colônia e costuma fazer exercícios físicos na academia ao ar livre do centro esportivo do bairro, o Romão de Souza. Mas ultimamente, diz ele, está difícil usar o local. “Está tudo quebrado. Já pedimos para consertar, mas até agora nada”, afirma. A alternativa do estudante tem sido se deslocar até o Bolão, no Anhangabaú. “Mas aqui também tem vários aparelhos com problema, principalmente os pinos que regulam os pesos. Daí fica difícil treinar”, lamenta.
Outro frequentador do Bolão, que preferiu não se identificar, também reclama da falta de manutenção dos aparelhos. “Venho aqui sempre, mas tem aparelho que não está dando para usar. É uma pena, porque o espaço é ótimo e os aparelhos são bem completos, dá para fazer um bom treino”, diz.

O estudante Vitor Vaz conta que sai da Colônia para treinar no Bolão (Foto: Rui Carlos / JJ)

O estudante Vitor Vaz conta que sai da Colônia para treinar no Bolão (Foto: Rui Carlos / JJ)

Procurada, a Prefeitura informa, por meio da Unidade de Gestão de Esporte e Lazer, que o processo para aquisição dos materiais para manutenção dos equipamentos das academias ao ar livre dos centros esportivos está em andamento e aguarda o encerramento da licitação de compra para a realização. “É importante ressaltar que os equipamentos são bastante específicos, sendo a oferta de fornecedores estrita, o que interfere no processo de compra. Assim que encerrada a aquisição e com a chegada dos materiais, a manutenção será iniciada”, informa, em nota.
Ainda conforme a nota, nesta quarta-feira (21), a equipe de reparo da unidade de Esporte vai visitar a academia do Complexo Esportivo Dal Santo para verificar as condições do local e recuperação.

Praças
Além dos centros esportivos, a cidade conta outras 80 academias ao ar livre instaladas em praças da cidade. A manutenção, neste caso, é da Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços Públicos, pela equipe do departamento de Parques, Jardins e Praças.
Segundo a unidade, a manutenção desses locais faz parte da rotina, principalmente pelo efeito provocado pela exposição ao sol e chuva, além do tempo útil que pode comprometer sua funcionalidade.
Ontem, a reportagem percorreu algumas praças e encontrou apenas alguns equipamentos com pontos de ferrugem, mas todos em condições de uso.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/academias-ao-ar-livre-precisam-de-manutencao/
Desenvolvido por CIJUN