Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Ações sociais fazem do Novo Horizonte um celeiro de perspectivas

GUILHERME BARROS | 25/12/2019 | 09:00

A solução para sanar os problemas sociais em um dos bairros mais afastados e mais populosos de Jundiaí vem de organizações sem fins lucrativos, que se esforçam diariamente para promover cursos, capacitar e gerar renda local. A Casa da Fonte, localizada no coração do Jardim Novo Horizonte, é um espaço projetado para acolher crianças e dar para elas toda a atenção necessária no que diz respeito à cidadania e à formação de valores. Os adultos também não ficam de fora. Eles são capacitados com cursos e artesanato. O de manicure, pedicure e cabeleireiro é um dos mais procurados do espaço.

Não existe uma data-limite para a conclusão do curso, realizado em média semestralmente. A Celismary de Brito Gonçalves, uma das alunas, estava terminando uma etapa da graduação de manicure, mas ela já havia feito outras capacitações. “A Casa da Fonte me deu a oportunidade de obter certificados. Aqui eu aprendo cada dia mais e não pretendo parar com este”, conta a estudante de 31 anos. A partir dos cursos, ela já gera renda com as especializações.

O operador logístico Adaílton Jesus Soares, de 30 anos, pretende, a partir do curso de cabeleireiro, agregar a nova profissão à rotina regular de trabalho. Há seis meses em curso, ele considera o trabalho dos voluntários de fundamental importância. “Cada dia aqui aprendo uma técnica nova e os professores são extremamente prestativos. Aqui me sinto privilegiado”, elogia.

Aluno virou professor
A gratidão é a palavra que define a trajetória do instrutor de cabeleireiro Luciano Paixão, de 40 anos. Ele, também de forma voluntária, se prontificou a passar o conhecimento aos novos alunos. “Eles já saem daqui podendo gerar renda e trabalhar por conta própria. Eu fiz isso quando me formei. E também aprendo com eles”, diz.

Naquele dia, 36 pessoas entre homens e mulheres participavam do curso. Mas, a Casa da Fonte, criada há 12 anos, atende um total de 200 pessoas, 130 delas crianças moradoras do bairro Jardim Novo Horizonte. Elas recebem aulas de música, reforço escolar, criatividade e iniciação ao desenho, além de diversos espaços de recreação. Os cursos são realizados também em parceria com o Fundo Social de Solidariedade (Funss). Além desses cursos, os participantes também têm aulas de ginástica artística duas vezes por semana com professores fornecidos pela Prefeitura de Jundiaí. “São moradores do bairro que buscam alternativas e bem-estar em busca e qualidade de vida. Nosso papel na sociedade é levar um pouco daquilo que aprendemos”, destaca a coordenadora pedagógica dos cursos da Casa da Fonte, Rosana Biagiotto.

Geografia
O Jardim Novo Horizonte é, atualmente, uma cidade à parte de Jundiaí. O bairro conta com toda infraestrutura voltada para um bairro distante quase 40 minutos do centro da cidade. Ele está localizado no Vetor Oeste do município, região que abriga atualmente 140 mil habitantes. A região recebeu recentemente a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), uma reivindicação antiga dos moradores, justamente pelo tempo de deslocamento até o Hospital São Vicente. Segundo levantamento realizado pela Unidade de Gestão de Promoção de Saúde (UGPS), na comparação entre os serviços prestados pela antiga UBS para a Clínica da Família, o número de atendimentos por demanda espontânea e acolhimento cresceu de 147 para 2.339 por mês (1.500% de aumento); o atendimento odontológico também passou de 386 para 1.564, registrando 305% de aumento. A atenção à saúde da mulher registrou aumento de 138% (165 para 394), saúde da criança cresceu 18% (219 para 258), atendimentos de enfermagem ampliou 62% (1383 para 2.245) e quase dobrou o número de procedimentos – de 4,3 mil/mês para 8,3 mil/mês. Em um ano, a soma contabiliza 110 mil atendimentos médicos, 253 mil procedimentos de enfermagem e 82 mil exames.

Os próximos investimentos serão em educação, com a reforma da Emeb Professora Cléo Nogueira Barbosa (investimento de R$ 65 mil), Emeb Professora Maria Aparecida Silva Congílio (investimento de R$ 50 mil).

A Prefeitura de Jundiaí prevê mais investimentos para atender aquela região. Será construída nova escola de educação infantil, com a geração de 400 vagas, a partir da adequação do espaço da antiga UBS. A previsão é que a unidade seja entregue em 2020. O investimento será de R$ 1 milhão. Deve ser reformado ainda o Centro Comunitário “H”, localizado na rua Daniele Lourençon. O local será transformado em Núcleo de Apoio à Aprendizagem. O investimento será de R$ 280 mil. Ainda de acordo com a prefeitura, será concluída a obra da nova creche do Residencial Jundiaí, cujas obras foram retomadas em fevereiro passado, após terem sido paralisadas em 2015. Serão disponibilizadas 120 vagas em período integral e será entregue até o final deste ano. O investimento total na obra ultrapassa os R$ 4 milhões.

 Das cerca de 200 pessoas assistidas pela Casa da Fonte, 130 delas são crianças, que se divertem e passam por recreação


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/acoes-sociais-fazem-do-novo-horizonte-um-celeiro-de-perspectivas/
Desenvolvido por CIJUN