Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Aeroporto testa Plano de Emergência e Catástrofe

COLABORAÇÃO DE MARIANA CHECONI | 11/04/2019 | 05:01

O Aeroporto Comandante Rolim Amaro, em Jundiaí, realizou na manhã de ontem (10) uma simulação de emergência de acidente aéreo com vítimas. O simulado faz parte da atividade operacional do Plano de Gestão de Emergência e Catástrofe de Jundiaí (GEC), que está em desenvolvimento pela Coordenadoria de Defesa Civil da Prefeitura e reuniu a VOA SP, concessionária que administra o aeroporto, a Prefeitura e mais 43 entidades federais, estaduais e municipais como o Corpo de Bombeiros, o Samu e a Autoban. Para o treinamento, o aeroporto ficou fechado das 10h até 13h.
Segundo o prefeito da cidade, Luiz Fernando Machado, a importância de realizar um exercício como esse é a prevenção de um eventual acidente aéreo. “Tudo aquilo que foi promovido pelas 43 forças que estão associadas aqui tem como objetivo fazer com que a sociedade tenha tranquilidade caso eventualmente ocorra algum acidente. Eventos preventivos nos auxiliam a ter condições suficientes para dar suporte às vítimas e famílias. Prevenindo, temos mais condições de oferecer melhores respostas a uma adversidade”, afirma

O Simulado
O exercício foi realizado com uma aeronave Caravan tipo C208, de pequeno porte de passageiros. Dez pessoas simularam as vítimas do acidente sendo duas em situação grave, duas moderadas e seis leves. O atendimento à ocorrência foi imediato pelas equipes do aeroporto, visto que o piloto já havia avisado sobre o problema no trem de pouso da aeronave para a torre de controle. O Corpo de Bombeiros chegou ao campo de pouso em seis minutos.
O presidente da concessão Consórcio Voa SP, Coronel Marcel Moure afirma que a simulação foi realizada com sucesso por conta da parceria e o apoio da prefeitura de Jundiaí e das entidades que participaram. “Fizemos com muito carinho o processo de treinamento de emergência. A prefeitura tem dado todo apoio. O simulado foi cronometrado, integrando todo o processo. Isso só vem ao encontro da necessidade de que o aeroporto de Jundiaí se torne referência na segurança. Tenho certeza que isso vai ser bom não só para a sociedade como para a cidade e os aeroportos de São Paulo como um todo”, afirma.
Moure explica que o plano de emergência é uma atividade rotineira que deve ser atualizada anualmente. “Em um caso real, temos que ter uma resposta imediata. O treinamento faz com que as 43 entidades estejam em completa harmonia. Assim o tempo de um acidente real, que esperamos que nunca aconteça, seja muito menor”, explica.
Coordenador médico do Samu, Mário Jorge Kodama afirma que com o treinamento foi possível constatar que Jundiaí está preparada em caso de acidente. “Conseguimos dimensionar que a cidade tem capacidade de resposta. É um trabalho inicial porém, já deu para perceber que a integração dos serviços de Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Samu e todos os outros órgãos envolvidos é fundamental para estarmos de fato prontos caso ocorra algum acidente de verdade”, relata.
Um aplicativo de celular como componente do Plano de Gestão de Emergência e Catástrofe de Jundiaí está sendo elaborado, segundo o coordenador da Defesa Civil de Jundiaí, Coronel João Osório Gimenez, para contemplar todo o sistema e o seu desenvolvimento, tornando o gerenciamento de toda a estrutura do Plano mais eficaz, eficiente e de pronta comunicação aos envolvidos, que nas próximas semanas já deverá ser apresentado.

O Aeroporto
O aeroporto de Jundiaí opera atualmente apenas com voos regionais. Ele comporta 3,5 mil por mês porém, segundo Moure, a ideia é expandir os serviços. “Esse é nosso grande desafio. O aeroporto tem uma pista excepcional. Está no topo de uma colina, toda a área tem muita segurança. A ideia é que o aeroporto comporte voos de instrumento até o fim do ano e há a possibilidade concreta de até 2021 comportar voos internacionais. Além disso, queremos aumentar a quantidade dos regionais e alcançar 5 mil voos por mês”, afirma. A expansão não depende apenas do aeroporto, mas do momento econômico do país.

SIMULACAO DE ACIDENTE AEREO NO AEROPORTO DE JUNDIAI


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/aeroporto-testa-plano-de-emergencia-e-catastrofe/
Desenvolvido por CIJUN