Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Alunos verão eclipse lunar em escola pública

SIMONE DE OLIVEIRA | 17/01/2019 | 05:05

Quem olhar para o céu na madrugada de domingo (20) para segunda (21) verá um dos fenômenos mais esperados pelos apaixonados por astronomia. Trata-se do eclipse total da Lua, visível no Pacífico, Américas, Europa e África. Em Jundiaí, alunos da Escola Estadual Diógenes Duarte Paes, no Retiro, foram convidados a participar deste momento, com a presença de professores, funcionários e com o público interessado.

Segundo o professor do Departamento de Metodologia de Ensino da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Paulo Sérgio Bretones, haverá telescópios para que os alunos observem o fenômeno com mais clareza. Além disto uma palestra será ministrada juntamente com o professor de física da unidade, Rafael Purgato, para explicar o eclipse.

“Será um momento importante porque observaremos o fenômeno do início ao fim se as condições do tempo ajudarem. Neste ano teremos ao todo cinco eclipses, três do Sol e duas da Lua. Destes, o eclipse lunar deste domingo será totalmente visível no Brasil e outro em 16 de julho apenas parcialmente. Assim como o eclipse do Sol de 2 de julho”, comenta Bretones. Para quem ficar em casa para assistir ao eclipse, o professor dá algumas orientações. A primeira é procurar um lugar com céu aberto uma vez que a Lua estará relativamente alta. O melhor lugar será sem prédios e poluição luminosa.

“Mesmo que saiam para olhar a Lua às pelas 3 horas da manhã, sugiro chamar as crianças para ver, pois os eclipses estão entre os fenômenos celestes que fazem parte das experiências inesquecíveis da vida. É um lindo espetáculo cujo único esforço necessário, se o céu não estiver nublado, é o de levantar a cabeça e deixar-se maravilhar pela sua beleza”, recomenda Bretones.

FENÔMENO
Segundo explica o professor Paulo Sérgio Bretones, denomina-se eclipse o obscurecimento parcial ou total de um corpo celeste pela interposição de outro. A palavra eclipse vem do grego ekleipsis, que significa abandono, desmaio, desaparecimento. É uma das raras chances de observar-se um espetáculo tão belo da natureza. Embora os eclipses solares ocorram em maior número, vemos com mais frequência os lunares, por serem observados em áreas consideravelmente superiores à metade da Terra.

Neste domingo, por exemplo, a Lua irá nascer às 19h38min em São Paulo, mas às 01h33min, começará a “mergulhar” na sombra da Terra. Assim, uma linha divisória surge como um entalhe no bordo lunar e penetrando cada vez mais até que às 02h41min a Lua estará toda coberta pela sombra de nosso planeta. “Isso vai até as 03h43min quando começará a sair da sombra até que à 04h51min sairá por completo e estará novamente toda iluminada pelo Sol. Desta forma, o meio do eclipse ocorrerá às 03h12min quando a Lua estará a cerca de 38 graus de altura sobre o horizonte”, explica.

“Vale a pena ficar acordado e reunir a turma para observar esse raro fenômeno que é muito bonito de ser visto a olho nu. Ocorrendo de domingo para segunda, muitos estudantes e professores estarão em férias e talvez tenham tempo de observar. É importante refletir sobre tal fenômeno que chamou a atenção dos seres humanos no passado, foi estudado e hoje é previsto com o conhecimento astronômico acumulado ao longo de séculos.”

T_Eclipse


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/alunos-verao-eclipse-lunar-em-escola-publica/
Desenvolvido por CIJUN