Jundiaí

Anhangabaú toma mais cuidados com arboviroses


T_AM7845140009_Easy-Resize.com
Crédito: Reprodução/Internet
Jundiaí já registrou este ano três casos de chikunguya, todos importados, sendo de dois moradores do Anhangabaú, região Oeste da cidade. Os moradores teriam adquirido a doença em Santo Antônio de Pádua, localizada a 257km da capital Rio de Janeiro. O outro caso é de um morador do Eloy Chaves que contraiu a doença em Salvador. Considerada uma doença mais perigosa que a dengue, a chikungunya tem sido monitorada pelas autoridades sanitárias, mas os moradores também reforçam este cuidado com limpeza das casas e dos jardins. A artesã Patrícia Modesto Veloso da Silva, de 43 anos, evita ao máximo deixar acumular água nos seus vasos. “Quando observo que a planta já se alimentou da água, eu jogo fora o restante para não deixar acumular”, explica. Ela mora há sete meses em uma residência no Anhangabaú e não molha as plantas com frequência, porém com cuidado. “Eu sempre olho para ver se algo não se tornará um criadouro do mosquito”, afirma. Outro morador do bairro, Vicente de Paula Scarpim, de 47 anos, também reforça a atenção quando o assunto é cuidado com suas plantas. “Procuro todos os dias cuidar dos vasos que tenho aqui, mas nunca tive nenhum problema com essas doenças”, conta. ARBOVIROSES Além dos três registros de chikungunya, em Jundiaí já são 61 casos confirmados de dengue, sendo 28 destes autóctones (contraídos dentro do município) e 33 importados. Os bairros com maior número da doença são o Jardim Novo Horizonte, Medeiros, Vila Hortolândia e Tijuco Preto: todos com dois casos registrados. Segundo a Vigilância em Saúde Ambiental (Visam) foram realizadas este ano 37 vistorias contra o vetor transmissor das arboviroses. Na AUJ Nas cidades do Aglomerado Urbano de Jundiaí, a cidade de Cabreúva apresenta um aumento no número de casos de dengue e febre maculosa em relação ao ano passado. Entre janeiro e abril deste ano foram 14 registros positivos de dengue. Ano passado no mesmo período eram 11. Nos quatro primeiros meses do ano passado, o município não havia registrado nenhum caso de febre maculosa e este ano já são dois. Em Jarinu foram registrados três casos de dengue. Várzea Paulista já registra 14 casos de dengue, sendo 11 autóctones e três importados. Campo Limpo Paulista e Jarinu registraram até o momento três casos positivos de dengue cada. Em Itupeva nenhum caso de doença transmitida pelo aedes aegypti foi registrado. Até o fechamento desta reportagem, a Prefeitura de Louveira não respondeu os questionamentos.

Notícias relevantes: