Jundiaí

Aplicativos on-line ajudam os amigos a conversarem na quarentena


encontro amigos
Crédito: Reprodução/Internet
Em tempos de isolamento social, a população está procurando alternativas para matar a saudade de familiares que não moram em suas residências ou dos amigos. Uma das formas são as chamadas lives ou transmissões on-line onde vários internautas se reúnem para se verem e conversarem. A estagiária de pedagogia Adriani Stefanie Rodrigues, de 21 anos, utiliza muito o meio digital para conversar com seus amigos e assim manter a interação. “Estamos usando muito o WhatsApp por mensagem e chamadas de vídeo e aos finais de semanas usamos o Discorde onde conversamos por ligação enquanto jogamos de forma on-line o famoso Stop (jogo de palavras com um tema) e o Gartic (descobrir o que os amigos estão desenhando)”, conta.

Para Adriani, mesmo após essa pandemia, esse tipo de encontro deve continuar ocorrendo por conta das agendas de cada um no seu dia a dia. “Não é sempre que podemos se encontrar porque cada um tem sua rotina de vida, suas atividades e até moram em outras cidades. É um jeito gostoso de manter o papo em dia e se divertir”, descreve.

O analista de conteúdo Gustavo Rozzanti, de 27 anos, usa o Houseparty para conversar com os amigos e participar de algumas brincadeiras on-line com jogos em inglês. “Ficou muito claro para mim necessidade das pessoas ficarem em casa. Este tipo de contato mais superficial vai ficar em segundo plano. Quando você tá conversando por vídeo, você se dedica àquela conversa, acaba dando risada e curte. Está todo mundo ali como se fosse uma mesa de bar ou um jantar mesmo”, diz. Ele conta que antes da quarentena não curtia fazer lives com amigos. “Eu não gostava de conversa por vídeo, mas estou gostando muito dessa nova experiência”, afirma o analista ao lembrar que depois da pandemia a relação entre as pessoas será mais próxima. Para manter viva as amizades que tem no grupo de igreja, o consultor de sistemas Juliano Fiorini tem usado o Zoom, aplicativo que reúne pessoas em uma única plataforma. Semanalmente eles se reuniam na casa de um dos integrantes, mas com a quarentena a forma de interação modificou. Em vez de perder integrantes, o grupo conseguiu unir outras pessoas. “Com este sistema criei uma possibilidade de nos reunirmos semanalmente com todo o pessoal, no conforto e segurança do nosso lar. Entraram outras pessoas que não frequentavam devido à distância, tempo, e outros fatores e agora estão se conectando. Está sendo incrível”, afirma. Ele lembra que igualmente em uma reunião presencial, onde após o encontro algumas conversas de forma individual continuam, na realidade virtual ocorre o mesmo. Ele que já faz trabalhos home office, acredita que nada vai substituir o contato físico. “O mundo virtual é importante, principalmente para falarmos com amigos ou familiares que moram longe, mas sempre que possível, devemos priorizar as reuniões presenciais, onde temos mais intimidade”, afirma.

Notícias relevantes: