Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Aposentados reclamam das ofertas de empréstimo consignado

VINICIUS SCARTON | 08/01/2019 | 18:51

O novo salário mínimo nacional está em vigor desde o dia 1º de janeiro. O valor passou de R$ 954,00 para R$ 998,00, o que corresponde a um aumento de 4,61%. Mesmo com o pequeno reajuste e um curto espaço de tempo, bancos e financeiras já estão de olho nos aposentados que passaram a receber uma série de ofertas para contratação, renovação ou ampliação de operações de crédito consignado.

O aposentado Celso Borçal, 61 anos, afirma que os contatos são diários. “O incômodo é grande. As ligações acontecem o dia inteiro e até em finais de semana. Nunca aceitei esse tipo de proposta de empréstimo. Os juros são altos e não tenho a intenção de comprometer o meu orçamento familiar”, descreve.

Seguindo o mesmo raciocínio, a aposentada Elisabeth Leal Duarte, 60 anos, também relata que as ligações de bancos e financeiras são frequentes em sua residência. “Isso gera um enorme desconforto. Jamais aceitarei esse tipo de oferta, pois recebo pouco e não posso comprometer a minha renda. Além do que, os juros são altíssimos”, resume.

Presidente da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Jundiaí e Região, Fé Juncal considera essa corrida do sistema financeiro como desumana. “Os idosos, em sua maioria com idade de 60 a 70 anos, acabam carregando um prejuízo enorme para suas vidas”, afirma.

Fé Juncal relata o caso de um aposentado que se complicou com esse tipo de contrato. “Lembro de um aposentado que firmou 8 empréstimos. Foi uma situação bem complicada, pois em situações como essa, o empréstimo pode acarretar em um desequilíbrio econômico. O aposentado possui outras despesas, como alimentação, medicação, moradia, vestuário, entre outros gastos”, comenta.

Questionada sobre as principais recomendações aos aposentados, Fé Juncal reforça que a decisão a respeito do empréstimo consignado não pode ser tomada sozinha. “É fundamental comunicar os familiares e dividir a responsabilidade nesta tomada de decisão”, alerta.

Fé lembra, ainda, que os recém-aposentados também são alvos destes telefonemas, com as propostas de empréstimos consignados. “É bom lembrar que a partir deste ano, o recém-aposentado só poderá realizar empréstimo consignado após 6 meses de obtenção da aposentadoria”, explica.

O Procon Jundiaí faz um alerta para os aposentados que recebem diariamente ofertas para contratação, renovação ou ampliação de operações de crédito consignado. A chefe do órgão na cidade, Gabriela Glinternik afirma que é importante ter cuidado neste período. “É preciso avaliar com muito critério se você deve, primeiramente, contratar o empréstimo. Não se deve fazer isso por impulso”, pondera.

Segundo Gabriela, embora as operações de crédito consignado sejam as opções de taxas de juros mais baixas do mercado, ainda assim, ao final da contratação, qualquer empréstimo acaba custando uma quantidade razoável de dinheiro. “Uma linha de crédito consignado pode ser útil, por exemplo, para quitar dívidas anteriores, contratadas a taxas de juros mais altas. Mas, contratar crédito para consumir, por exemplo, é uma decisão sempre mais arriscada, pois pode conduzir a descontroles nos orçamentos familiares”, completa.

Outro aspecto importante destacado pelo Procon, é o da utilização de dados pessoais dos cidadãos, por parte dos ofertantes desses créditos. O órgão explica que, em se tratando de ofertas vindas de instituições financeiras com as quais o cidadão já mantém ou manteve algum tipo de relacionamento, é normal que essas empresas detenham os dados de contato em seus cadastros.

Por outro lado, o Procon reforça que, em se tratando de ofertas vindas de organizações com quem o cidadão nunca realizou nenhuma operação anteriormente, é direito do aposentado questionar como seus dados pessoais foram obtidos.
Para formalizar uma reclamação, o consumidor poderá procurar o Procon ou o Juizado Especial Cível, com cópia da documentação relativa ao caso, RG, CPF e comprovante de residência. O Procon Jundiaí fica na rua Barão de Jundiaí, 153, no Centro, anexo à Câmara Municipal. O atendimento é presencial, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, com um número limitado de senhas diariamente distribuídas pela triagem.

EMPRESTIMO CONSIGUINADO CELSO BORCAL


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/aposentados-reclamam-das-ofertas-de-emprestimo-consignado/
Desenvolvido por CIJUN