Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Artistas se reinventam e ganham mais adeptos com shows online

Mariana Checoni | 05/04/2020 | 06:00

Um dos segmentos mais afetados por conta da pandemia do novo coronavírus foi o da cultura. Por conta do distanciamento social com o objetivo de evitar aglomerações, os bares, restaurantes e casas de show estão impedidos de abrir afetando assim diretamente a vida dos artistas.

E justamente para driblar esta situação, entreter o público e fugir do tédio, muitos deles optaram por fazer suas apresentações on-line. Eles estão usando e abusando das redes sociais.

A cantora Renata Iacovino é um exemplo disso. Como não pode seguir com a agenda de shows pessoalmente, faz algumas lives no Facebook e no Instagram durante a semana. “A princípio eu estava fazendo todos os dias. Cheguei a fazer uma sequência de cinco ou seis dias, mas agora estou fazendo mais espaçado”, afirma.

Renata aposta em um repertório variado de Música Popular Brasileira (MPB), gênero que toca em seus shows e pelas redes não mudou o tom. “As pessoas escolhem algumas músicas, outras eu mesma escolho. Procuro selecionar algo que eu ache que agrade o público neste momento e que seja mais do gosto delas. São canções que agradam àqueles que curtem a MPB”, explica.

“Comecei com as apresentações para entreter as pessoas e fazer com que elas se sintam próximas de mim neste período em que não podem me ouvir ou ir aos shows. Eu já vi comentários dizendo que somos uma família, pois muitos que entram ali acompanham todas as lives, desde o início. Outra coisa interessante é que tem muita gente nova e que agora tem a oportunidade de conhecer meu trabalho. Eu estou curtindo à beça porque o público vem de várias partes da cidade, e também de outros estados e até países”, completa a cantora.

O formato das apresentações da artista é uma espécie de sarau, pois não se baseiam só em músicas. “Seleciono textos literários de escritores consagrados e de escritores amigos fazendo comentários sobre eles. Esse projeto está tomando uma proporção incrível na minha cabeça, tanto que farei uma apresentação temática. Eu me vestirei a caráter, homenageando a cultura nordestina e selecionarei poemas e cordel para ler. Na parte musical farei Alceu Valença, Luiz Gonzaga, Elba Ramalho, Zé Ramalho. Além dessa, penso em outras apresentações temáticas para intercalar”, revela.

PERTO DOS FÃS
O cantor Tom Nando (Fofão) também realiza apresentações on-line para entreter o público. Entre lives no Instagram e Facebook, canta músicas que surgem na cabeça e atende pedidos que consegue ler durante as transmissões. “Outro critério é cantar letras que, ao meu ver, estejam em concordância com os tempos atuais, mas de preferência com bons presságios, nada de peso e drama. Já estamos sob pressão e a arte como um todo tem que ser um alívio, um conforto”, afirma.

Fofão conta que as transmissões são uma forma de manter contato com o público que gosta de seu trabalho, mesmo com a distância física. “Faço as lives para eu tocar, estar em contato com o público, me divertir e divertir quem assiste. Minha filha Cora Maria participa de todas comigo. Ela é musicista nata, toca para eu cantar e nos divertimos de fato. Rimos muito, tocamos, cantamos e interagimos com todo mundo”, relata.

Acostumado com apresentações onde atrai centenas de pessoas, Fofão considera esse meio de apresentação uma espécie de Palco Mundo. “É democrático e coloca todos os artistas no mesmo lugar. De Roberta Sá a Hilda Araujo, de Chico Cesar a Rogério Censi, de Lenine a Tom Nando. Todos se apresentando de graça, fazendo o que gostam e firmando um contato excepcional com o povo onde ele estiver, mesmo que virtualmente”, conclui o cantor.

LANÇAMENTOS
Além das apresentações on-line, algumas bandas e artistas aproveitam a quarentena para lançar álbuns e músicas autorais.

É o caso da banda de rock Locomotrom, formada por André Bellini, Bruno Zoilo, César Rigolo Eguchi, Marco Junior e Gabriel Guilhem. Na última quarta-feira (1°) lançou uma nova música autoral em todas as plataformas de streaming. “É só escolher a plataforma de sua preferência para conferir o novo som “Resiliência” e aproveitar essa fase de distanciamento social para ajudar bandas locais e artistas independentes a darem um salto na carreira”, diz o vocalista André Bellini.


Leia mais sobre | | |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/artistas-se-reinventam-e-ganham-mais-adeptos-com-shows-online/
Desenvolvido por CIJUN