Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Atenção Básica faz 4,8 mil atendimentos domiciliares

DA REDAÇÃO | 02/06/2019 | 06:00

José Carlos Correa, 58 anos, é diabético e por desconhecer que tinha a doença, acabou não cuidando de um ferimento, e resultou na perda de parte da perna esquerda. Após o incidente, passou a se atentar com a saúde, comparecendo às consultas e tendo acompanhamento por uma equipe da Clínica da Família na residência. Ele é um dos 400 pacientes que recebem Atenção Domiciliar (AD) pelas equipes de todas as 35 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), da Prefeitura de Jundiaí. A meta da administração, com a difusão do programa Nova UBS para mais unidades, é ampliar a oferta do serviço de forma direta ao usuário.

“Eu não sabia que tinha diabetes. Acabei perdendo parte da perna. Isso aconteceu em 2011 e, desde então, estou prestando atenção. As equipes passam por aqui para me visitar e fazem as orientações que preciso”, comenta o homem, que mora sozinho com seus três cães, em uma residência no Jardim Novo Horizonte e recebeu a visita da equipe para avaliação geral e vacinação contra o vírus da influenza na segunda quinzena de maio.

José é atendido na Clínica da Família, baseada no sistema de Estratégia de Saúde da Família (ESF), para o cuidado em equipes, de toda a família. O modelo faz parte das metas do governo do Prefeito Luiz Fernando Machado. “Conseguimos implantar duas unidades com o conceito Nova UBS, que oferecem ambiente acessível e confortável, além de qualificação e humanização no atendimento com os programas ‘Posso Ajudar’ e ‘Guardiões da Saúde’.

Para os próximos meses, novas unidades ganharão a sistemática de excelência no atendimento. O modelo, baseado na Estratégia de Saúde da Família (ESF) – assim como a Clínica da Família, proporcionará o acompanhamento integral das famílias, em todas as suas necessidades em saúde, inclusive nos casos de atendimento domiciliar”, detalha o prefeito Luiz Fernando Machado.

O atendimento domiciliar faz parte das premissas do Sistema Único de Saúde (SUS), que determina os parâmetros para os cuidados e as equipes para cada especificidade. Na Atenção Básica são atendidos casos classificados como leves (em pós-operatório, acamados por doenças restritivas ou mobilidade reduzida permanente ou temporária). Os casos classificados como específicos e que necessitam de atendimento de alta complexidade são atendidos pelas equipes de Internação Domiciliar, além do programa Melhor em Casa.

“O cuidado domiciliar é uma forma de manter o atendimento daqueles que, por algum motivo, não chegam até as UBSs. O cuidado é feito tanto com médicos ou com enfermagem, dependendo da necessidade dos pacientes”, explica o gestor da UGPS, Tiago Texera, lembrando que, para os próximos meses estão previstas as entregas das Novas UBSs Traviú, Corrupira, Jardim do Lago, Comercial, além do Jundiaí Mirim, que teve o início da construção retomada no início do mês.

De acordo com o gestor, a implantação do modelo Nova UBS – já operacional nas unidades Maringá e Tulipas – além da Clínica da Família, no Novo Horizonte, intensificam o cuidado a partir da territorialização com o trabalho dos agentes. “Quando a unidade não conta com o trabalho de agentes comunitários de saúde, a solicitação para a atenção domiciliar deve ser feita pelo usuário ou familiares. Já com o modelo ESF, as equipes, a partir dos agentes, identificam as necessidades de cada usuário e dão encaminhamento para os atendimentos necessários”, argumenta a diretora de Atenção Básica, Dayane Martins.


Leia mais sobre
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/atencao-basica-faz-48-mil-atendimentos-domiciliares/
Desenvolvido por CIJUN