Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Atendimento cresce no mundo virtual

Édi Gomes | 07/04/2020 | 10:50

O isolamento social, em vigor para evitar a progressão do coronavírus (covid-19), mostrou uma nova maneira na condução de terapias. Atualmente, psicólogos utilizam o modo on-line como meio de atender os pacientes dar continuidade aos tratamentos em andamento.

Porém, desde 2018 (resolução do CFP – Conselho Federal de Psicologia – 11/2018), o atendimento em plataformas on-line é habilitado, segundo a psicóloga Ana Cláudia Fossen. Com graduação pela Universidade de São Paulo e pós na Universidade Complutense de Madri, ela explica que a permissão é para os profissionais da área, filiados aos conselhos regionais, com cadastro atestando uma série de requisitos sobre este tipo de atendimento.

“Desde 18 de março deste ano, estão liberados a todos os psicólogos regulamentados, os atendimentos on-line mesmo que não tenham feito o cadastro no CFP por conta da pandemia. Essa resolução autoriza psicoterapias sem limites de sessões, seleção para postos de trabalho, avaliações psicológicas seguindo os preceitos éticos e técnicos já anteriormente estabelecidos pelo Conselho Federal”, explica.

Sobre o perfil do paciente que procura pela terapia on-line, Ana Cláudia destaca que não há algo específico que motive, mas é preciso ficar atento para que não haja interferência na relação terapeuta/paciente. “O pagamento na psicoterapia não é só uma maneira do profissional ganhar sua vida. Também é uma forma de medida, do quanto o paciente pode investir em si mesmo e no processo do tratamento. A questão é muito complexa para ser tratada como uma simples relação comercial”, comenta.

ADAPTAÇÃO
A psicóloga clínica Luciana Minelli tem em seu currículo 25 anos de experiência com trabalho presencial que envolve palestras, cursos e treinamentos corporativos. A vivência também inclui um centro de ecoalfabetização desde 2016, que proporciona conexão com a natureza com a proposta de um novo olhar a respeito da visão integral da vida. Agora com o isolamento social, Luciana precisou migrar para o atendimento a distância.

Para ela é fundamental que os psicólogos se adaptem tecnologicamente para continuarem seu trabalho de atendimento clínico. “Tenho um canal no youtube e achei que posso contribuir abordando temas que envolvem ansiedade, depressão, medos, pânico, isolamento, relacionamento família. Isso é algo que já faço”, explica Luciana Minelli. No canal https://url.gratis/gw9DR ela aborda temas que envolve ansiedade, depressão, medos, pânico, isolamento, entre outros temas.

Ela está finalizando alguns vídeos que falam sobre as questões citadas. Outra alternativa, que ela disponibiliza, é conversar com quem está na urgência gratuitamente. “Não será um atendimento, mas um acolhimento, uma orientação, uma troca”, relata. Quem deseja conversar com Luciana o e-mail é minellicursos@gmail.com.

 


Leia mais sobre | |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/atendimento-cresce-no-mundo-virtual/
Desenvolvido por CIJUN