Jundiaí

AUJ prioriza triagem para acelerar diagnóstico

T_JAPIM CAMPO LIMPO
Crédito: Reprodução/Internet
Após mais de cinco meses convivendo com a covid-19, as cidades do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) tiveram que se adaptar para atender os casos positivos da doença. Autoridades de saúde de toda a região aconselham os munícipes a não postergarem a procura pelos cuidados médicos e para isto apostam no que chamam de Unidades de Sentinela. De acordo com o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus (CEC), em Jundiaí, as pessoas que tiverem sintomas gripais devem seguir buscando por atendimento nestas unidades ou nos Pronto-atendimentos que são locais voltados exclusivamente para casos de covid-19. No caso das crianças, a triagem é feita no Pronto Socorro do Hospital Universitário (HU). Devido ao inverno, foi implementado o exame RT-PCR e o telemonitoramento dos casos suspeitos, bem como o isolamento familiar para evitar a transmissão do vírus. Os casos graves são tratados no Hospital São Vicente, que também é referência para as demais cidades da região, porém, ainda que o tempo de permanência média de cada paciente nos leitos seja de 14 dias, essa taxa pode variar de acordo com a resposta do organismo de cada um. NA REGIÃO Nas demais cidades, as medidas de controle da doença são colocadas em prática de várias formas. Segundo a secretária de saúde de Itupeva, Luciane Cunha, a Unidade de Sentinela tem sido efetiva para a triagem no município. "É onde realizamos a avaliação médica e, caso seja necessário, inicia-se o tratamento medicamentoso. Após o início dos sintomas, o paciente retorna no 14° dia para a realização do teste rápido ou coleta do PCR", conta ao lembrar que trata de um padrão seguido por todas as cidades, segundo procedimento do Ministério da Saúde. Após 70% dos pacientes atendidos na Unidade de Sentinela terem apresentado sintomas leves de síndrome gripal, o município optou pelo tratamento preventivo da covid-19. "Disponibilizamos hidroxocloroquina, azitromicina, zinco e ivermectina. Contudo, o uso é prescrito pelo médico, que comunica o paciente e caberá a ele decidir se fará o tratamento com esses medicamentos ou não", reitera. Quem também optou pelos tratamentos preventivos foi a cidade de Campo Limpo Paulista, que distribuiu 731 kits com os mesmos medicamentos aos pacientes após avaliação clínica na própria UBS Sentinela ou Ala Covid. Segundo o prefeito da cidade, Japim Andrade, a medida contribuiu para a redução de índices da doença. “Desde o início da ação, a internação de moradores da cidade reduziu em 60% no Hospital de Clínicas e 50% no São Vicente, onde são encaminhados os pacientes mais graves”, explica. Na cidade, a princípio a orientação era para que os munícipes com sintomas gripais e diarreia contatassem o disk-covid pelo 150, para obter esclarecimentos com uma equipe médica e uma psicóloga para tirar dúvidas sobre a doença. Entretanto, com a chegada do inverno, a orientação foi que, ao terem sintomas de gripe, devessem se dirigir a uma das três sentinelas para avaliação clínica. No caso das crianças, a orientação é de se dirigir a Ala Covid do Hospital de Clínicas, local onde há estrutura e pediatra em tempo integral.                           MUDANÇA DE ESTRATÉGIA O Hospital de Clínicas de Campo Limpo eventualmente também absorve as demandas da saúde de Jarinu. É o que explica o secretário de saúde Antenor Gomes Gonçalves. "Em Jarinu os casos leves também são tratados em isolamento domiciliar por 14 dias, depois retornam para a realização do teste, como nas demais cidades. No caso dos pacientes graves, é feito o encaminhamento para o HC ou para o HSV, uma vez que não possuíamos a estrutura necessária para a internação", diz. Em meados de março o município realizava a triagem em tendas estruturadas nas áreas externas das Unidades Básicas de Saúde, mas devido à baixa demanda de casos suspeitos, no final de maio a gestão repensou a ação. "Agora todos os sintomáticos devem ir à Unidade Mista de Saúde, que é basicamente um Pronto-Socorro onde os casos são avaliados”, diz. Em Várzea Paulista, o gestor de saúde José Roberto Spinucci alega que a triagem na Unidade de Controle do Coronavírus (UCC) tem sido imprescindível para o controle da doença. "Ao apresentar qualquer sintoma da doença os munícipes devem se direcionar ao local. Os profissionais de saúde constatam se é um caso que pode ser tratado com isolamento social ou se é necessário tomar outras medidas", explica. Em Cabreúva a secretaria de Saúde tem um protocolo voltado para pessoas residentes no mesmo domicílio dos pacientes confirmados para covid. Esses familiares recebem medicação preventiva por dois meses com doses definidas por uma comissão formada por médicos, farmacêuticos, enfermeiros e uma nutricionista da rede de saúde municipal. Procurada, a Prefeitura de Louveira não retornou até o fechamento desta edição.

Notícias relevantes: