Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Benefícios vão além do ganho de massa magra

COLABORAÇÃO DE GRAZIELLY COELHO | 19/05/2019 | 05:00

Melhorar a qualidade de vida, emagrecer ou ganhar massa magra. Não importa qual seja objetivo, o uso de suplementos alimentares tem se tornando cada vez mais comum nas dietas feitas por pessoas do mundo todo.
O mais conhecido deles é o Whey Protein, popularmente usado por atletas para auxiliar no ganha de massa muscular. Trata-se da proteína extraída do soro do leite quando ocorre o processo da transformação do queijo. O suplemento pode trazer diversos benefícios e ser utilizado por públicos diversos, mas seu mal uso e a falta de acompanhamento médico especializado podem trazer grandes problemas.
O nutrólogo Bruno Ferrari explica que o uso da proteína, como nos famosos shakes, se estendem além do público que pratica atividade física. “Podemos formular um shake com o intuito de reduzir inflamação, shake com poder antioxidante, shakes para aumentar a saciedade ao longo do dia (o que vai facilitar a perda de peso) e entre outros objetivos que não necessariamente envolvam melhora da performance nos treinos, ganho de massa magra etc.”
O especialista também destaca a importância do acompanhamento médico e individualizado na hora de inserir os suplementos na dieta. “Nem os shakes e nenhum outro tipo de suplemento alimentar devem ser usado como substitutos permanentes de refeições, pois podem acarretar deficiências nutricionais. Também pode gerar ganho de peso (caso o paciente esteja fazendo um superávit calórico) ou então levar a algum distúrbio carencial.”
Apesar de os malefícios que podem ser causados pelo uso indiscriminado, Bruno ressalta a grande vantagem que o suplemento pode trazer se inserido corretamente na rotina alimentar. “Os shakes quando bem indicados e orientados podem trazer muitos benefícios. Auxiliam o paciente na perda de peso ou no ganho de massa magra, podem ajudar a reduzir níveis de inflamação sistêmica (dores articulares, por exemplo), auxiliar pacientes com problemas gastrointestinais, como constipação crônica a terem uma ingestão maior e adequada de fibras e assim melhorarem o hábito intestinal, entre outros benefícios.”
O personal trainer, Caio Preto, de 37 anos, conta que o shake já parte da sua rotina há muitos anos. “Sempre tomei, desde que comecei a treinar. É uma proteína rápida e prática, então os resultados são rápidos”, diz.
A ex-jogadora de basquete da Seleção Brasileira e educadora física, Mariana Lambert, 27, faz o uso da proteína conhecida como Whey Protein há quatro anos. “Quando comecei a fazer o acompanhamento com nutricionista, meu objetivo era emagrecer.  Minha meta era perder 1kg por mês e diminuir a porcentagem de gordura. Fazia o uso do Whey junto com uma dieta específica e meu resultado foi rápido. Após um ano eu já tinha perdido entre 7, 8 kg”, conta a atleta que antes pesava 86 kg.
Após atingir seu objetivo, Mariana começou a trabalhar no ganho de massa magra e conta que o acompanhamento nutricional continua até hoje. “Muitas gente acha que é só treinar e tomar whey, mas o acompanhamento nutricional, a alimentação, é a base de tudo”. Hoje em dia, a jovem que está se preparando para participar do TCB (Torneio CrossFit Brasil,) prefere investir em receitas diferentes para consumir o suplemento, como panqueca proteica e mingau de whey.
Apesar da ansiedade que muitos enfrentam para alcançar a boa forma, Bruno afirma que muitos fatores influenciam no resultado. Idade, genética, prática ou não de atividade física, plano alimentar, adesão à dieta, patologias prévias, fatores metabólicos e fatores hormonais são algumas das variáveis que estão diretamente relacionadas no tempo de obtenção dos resultados. “Os shakes, por si só, são apenas uma gota em um oceano de fatores que devem ser ajustados e equilibrados para que o paciente obtenha os resultados esperados”, afirma o nutrólogo.
A nutricionista e professora da Unicamp, Fabiana Benatti, conta que a proteína pode ser ingerida em diversos tipos de bebida, como o shake feito a base de proteínas vegetais. “Hoje tem shakes com vários tipos de macronutrientes e outros que são mais ricos em proteína. Diferentes tipos de bebida tem diferentes tipos de fonte proteica.”
Além disso, a profissional afirma que antes de inserir os suplementos na dieta é necessário avaliar o consumo de proteína de cada pessoa. “O shake, o whey protein ou qualquer suplemento proteico não é necessário caso a pessoa consiga consumir isso via alimentação, então o consumo deve ser avaliado por um nutricionista. A recomendação de dose varia de 20 a 40g, mas se essa dose for atingida nas refeições ao longo do dia, isso já garante as necessidades proteicas mesmo de um atleta.”

T_Mariana Lambert crossfit  (1)


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/beneficios-vao-alem-do-ganho-de-massa-magra/
Desenvolvido por CIJUN