Jundiaí

Bolsonaro tira líder da Câmara e troca por deputado do Centrão

T_deputado_bastos
Crédito: Reprodução/Internet
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) decidiu trocar a liderança do governo na Câmara e substituir o deputado Vitor Hugo (PSL-GO) por seu colega Ricardo Barros (PP-PR), em um novo aceno ao Centrão. Barros foi ministro da Saúde no governo de Michel Temer (MDB) e é do mesmo partido de Arthur Lira (PP-AL), que atua como líder informal do governo na Câmara. O novo líder confirmou a substituição em uma rede social. "Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro pela confiança do convite para assumir a liderança do governo na Câmara dos Deputados com a responsabilidade de continuar o bom trabalho do líder Vitor Hugo, de quem certamente terei colaboração. Deus me ilumine nesta missão", escreveu Barros. A substituição já era especulada desde o fim de julho. Bolsonaro quer dar mais espaço ao grupo político e fez um aceno com a troca. Além do PP, o Centrão reúne partidos como PL e Republicanos e ajuda a sustentar o governo em votações na Câmara, depois do racha do PSL, antigo partido do presidente da República. Lira levou o peso do bloco para a negociação com o governo em um momento de fragilidade de Bolsonaro por causa da demora em reagir ao avanço da pandemia e do impacto do caso Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e que está em prisão domiciliar. Ao apostar em Lira, o governo federal tentou, na avaliação de integrantes do Planalto, enfraquecer a liderança de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e, de quebra, criar um cenário favorável para ter um sucessor do presidente da Câmara mais favorável à agenda bolsonarista. Há algumas semanas, Lira mostrava resistência com uma possível indicação de Barros para liderança do governo na Casa. Para integrantes do Centrão, a escolha de um deputado experiente na articulação do governo na Câmara poderia esvaziar o poder que Lira concentrava até então. Após a confirmação de Barros, Vitor Hugo também foi às redes para agradecer a Bolsonaro. "Agradeço imensamente ao presidente Jair Bolsonaro pela confiança em mim depositada durante esses quase 19 meses à frente da liderança do governo na Câmara. Muitos desafios superados e grande amadurecimento. Desejo toda sorte ao novo líder Ricardo Barros, que contará com meu total apoio."

Centrão e governo

Desde abril, o presidente Jair Bolsonaro tem se aproximado dos partidos do chamado Centrão, um bloco informal na Câmara dos Deputados que reúne parlamentares de legendas de centro e centro-direita. A escolha de um deputado do grupo para a liderança do governo consolida essa proximidade, já que caberá a Ricardo Barros orientar votações em plenário em concordância com a posição do Planalto.  

Notícias relevantes: