Jundiaí

Cadeirantes comemoram espaços adaptados na cidade


INCLUSAO CADEIRANTE VITORIA RAMOS CRECCO
Crédito: Reprodução/Internet
Cada dia mais pessoas com deficiência têm motivos para comemorar os espaços adaptados em estabelecimentos comerciais. As ações facilitam a vida de quem procura emprego ou mesmo quer fazer trabalho voluntário. A funcionária pública Vitória Ramos Crecco, de 26 anos, é cadeirante e colaboradora da Biblioteca Pública Municipal professor Nelson Foot. Ela passou no concurso da prefeitura e escolheu o espaço justamente por isso. Todos os dias, ela auxilia com atendimento ao público e roda pelos corredores ajudando na procura por livros. “Aqui é muito espaçoso. O piso facilita muito a locomoção, as prateleiras são baixas e adaptadas para quem precisa. As mesas também. Tudo foi pensado para nós”, reitera. A prefeitura de Jundiaí têm 32 funcionários com algum tipo de deficiência auditiva, física, intelectual e visual. Eles estão distribuídos nas unidades públicas da cidade e passaram em concurso público. “Entendemos que avançamos muito. Agregar pessoas com deficiência junto às organizações traz diversos benefícios, amplia o horizonte dos relacionamentos por meio do acréscimo de outras experiências de vida, além de propiciar que os mesmos vivam plenamente”, destaca a gestora adjunta de Gestão de Pessoas, Rosemary Aparecida Ghiraldi Simionato. A voluntária Aline Muller, também cadeirante, está há 8 anos como voluntária da biblioteca e comemora o ambiente adaptado. “Além de esvaziar a cabeça, eu e a Vitória trocamos muitas ideias sobre as nossas dificuldades. A biblioteca antiga não tinha essas adaptações”, pondera. “Elas duas, além de ajudar muito, mostram que a gente precisa melhorar nossos espaços. Com isso a gente vai evoluindo. Aquilo que pudermos fazer para que eles tenham autonomia, é sempre bem-vindo”, finaliza a coordenadora da biblioteca, Camila Fernandes de Freitas Rosalem.  

Notícias relevantes: