Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Camerata mirim de Jundiaí faz sucesso internacional nas redes

BÁRBARA NÓBREGA MANGIERI | 07/10/2018 | 12:00

Afeto, tradição e razão. Esses três princípios guiam a metodologia com a qual cinco meninas de Jundiaí aprenderam a tocar violão e encantar quase 1 milhão de internautas mundo afora. Australianos, americanos, ingleses e franceses de meia idade compõem a maior parte do público da “The Guitar Girls”, uma pequena camerata de violões composta por meninas de 8 a 14 anos que entraram em contato com o instrumento pela primeira vez há apenas cinco meses.

O criador do método e “mentor” do grupo, Sérgio Moreira, explica a técnica. “O afeto pela música que as meninas escolhem tocar é o que estimula o aprendizado do instrumento, mas é com respeito à tradição e à música de grandes violonistas que aperfeiçoamos a técnica”, diz. “Elas também precisam de uma razão para continuar tocando, e neste caso são as respostas positivas aos vídeos que produzimos e colocamos na internet”, conta o músico e professor de 35 anos.

O repertório da camerata explora diversos gêneros musicais, do rock à ópera, passando por MPB e pop. “Tocamos as músicas que elas gostam de ouvir no dia a dia, mas faço questão de colocá-las em contato com obras de músicos como Barcarolle, Villa-Lobos e Ary Barroso”, afirma.

Tudo começou quando a filha de Sérgio, Sofia da Silva, de 8 anos, começou a mostrar o que estava aprendendo ao violão no pátio do condomínio onde mora. “Cheguei em casa um dia e a Sofia estava rodeada de outras meninas do condomínio, que largaram os celulares e tablets para tentar aprender o instrumento”, recorda Sérgio. Ele então conversou com os pais delas e se propôs ensinar música ao grupo.

Foi então que Sofia, Camille Buosi, 9 anos, Larissa Almeida, 10, Luíza Trevisan, 13, e Cecille Buosi, 14, deram início ao projeto, dentro de um quartinho apertado no apartamento de Sérgio. “Tudo só foi possível porque os pais reconheceram a importância da música para o desenvolvimento cognitivo das crianças – e também porque alguém da casa já tinha um violão encostado em algum canto”, brinca o professor.  As músicas pop adaptadas ao violão com os arranjos de Sérgio já geraram cerca de 800 mil visualizações no Facebook em apenas dois meses, quando colocaram no ar o primeiro vídeo do grupo, no final de julho. Muita gente que trabalha há anos na internet não consegue tantos números em tão pouco tempo.

Uma parceria com rádios internacionais ajudou a impulsionar o sucesso. Sérgio enviou um dos vídeos para a rádio australiana YFM, que seleciona os melhores artistas desconhecidos e promove em sua página na rede social. Outras páginas, como a “Music Crowns” e “The Solo Show”, também ajudam a divulgar o grupo jundiaiense para o resto do mundo.

O cover da música “Believer”, do Imagine Dragons, já possui 411 mil visualizações graças à rádio australiana. A música é, até agora, o maior sucesso da camerata, que já gravou outras duas canções, além do cover da banda de rock americana: “Can’t Help Falling in love”, de Elvis Presley; e “Coisa Linda”, de Tiago Iorc.

A reportagem ouviu alguns dos próximos covers que a “The Guitar Girls” pretende lançar e garante que quem vê e ouve as meninas tocar não acredita que são tão iniciantes no instrumento. A sintonia e o afeto entre elas – além das músicas que escolhem – são, com certeza, mais um elemento para o sucesso.

O grupo também gosta de explorar as diversas paisagens jundiaienses como cenários para seus vídeos. Os parques no Jardim Tulipas e do Eloy Chaves já foram cenários de gravação, além de uma loja de instrumentos no Centro da cidade, que aliás está ajudando a camerata. “Eles ouviram as meninas e decidiram nos dar um violão e a ajudar com a troca de cordas e outros ajustes que os instrumentos precisem”, conta Sérgio.

Futuro
Com a ajuda de outros parceiros, como a loja, o grupo pretende ir mais longe. “O grande objetivo é incentivar as crianças a entrar em contato com a música, que é um grande formador de caráter”, diz Sérgio. Hoje, porém, o grupo não tem espaço para crescer. “Não temos espaço físico e contamos com a ajuda de parceiros para produzir os vídeos, figurino e fotografia. Estamos começando a receber convites para apresentações presenciais e não temos equipamentos de som, transporte e outras coisas necessárias”, lamenta.

Um diretor da Unidade de Gestão de Cultura da cidade já notou o grupo e pretende levar a música da “The Guitar Girls” para alguns lugares de Jundiaí em 2019. “Vamos tocar em lares de idosos e hospitais também, pois meu desejo é desenvolver a cidadania e a responsabilidade social com essas crianças”, conclui Sérgio.

Foto: Rui Carlos

Foto: Rui Carlos


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/camerata-mirim-de-jundiai-faz-sucesso-internacional-nas-redes/
Desenvolvido por CIJUN