Jundiaí

Candidatos da área de Saúde terão destaques nas eleições 2020

T_Votação
Crédito: Reprodução/Internet
Diante da pandemia do novo coronavírus (covid-19), que provavelmente ainda fará parte do nosso cotidiano na época das eleições municipais, marcadas para novembro deste ano, vem se desenhando um cenário favorável aos candidatos que são profissionais da área da Saúde, como médicos, enfermeiros e farmacêuticos. Tanto as grandes emissoras de TV quanto as mídias sociais têm dado cada vez mais espaços a especialistas da Saúde, que procuram dar dicas de como a população deve lidar com a covid-19, mesmo que ainda existam muitas dúvidas sobre o comportamento do vírus. A ciência, que antes tinha um espaço tímido no noticiário, se tornou protagonista. Geneticistas, pneumologistas, infectologistas, historiadores e outros especialistas estão todos os dias no noticiário e passaram a fazer parte da rotina dos jornalistas. Vereador da atual legislatura, o médico cardiologista Wagner Ligabó é um dos cotados a disputar o cargo de prefeito de Jundiaí pelo Cidadania em novembro. Segundo ele, os candidatos envolvidos com a área da Saúde sairão na frente da concorrência. “A pandemia distanciou as pessoas e encurtou as campanhas políticas. Com menos tempo, aqueles que tiverem um nome mais forte terão certa vantagem. Os médicos, por exemplo, geralmente possuem uma boa formação, o que é um diferencial. Penso que saúde e política não devem se misturar e o fato de um parlamentar ser médico não significa que ele fará um grande trabalho no combate à pandemia”, afirma. Atual vice-prefeito e pré-candidato a chefe do Executivo pelo Podemos, o médico pneumologista Antonio Pacheco diz que a visibilidade da área da Saúde não se limita ao período eleitoral. “A Saúde sempre foi um tema muito discutido, não só na pandemia. Dessa vez não será diferente, mas é claro que o tema estará muito mais em evidência devido ao período que vivemos. Mas é preciso vivência no setor para apontar as fragilidades existentes e produzir soluções efetivas para a cidade. Em relação a Jundiaí, vejo que falta um plano para o tratamento precoce dos casos de covid-19”, afirma. Farmacêutico há 44 anos, o vereador Arnaldo Ferreira de Moraes (DEM) diz que não se vê em vantagem, mas que o contato com o público aumentou nos últimos meses. “Minha demanda de atendimentos cresceu muito. As pessoas estão com medo da doença e de ir aos hospitais, e procuram principalmente informações técnicas sobre medicamentos. Não vejo que saímos na frente dos outros candidatos por sermos da área da Saúde, a única vantagem é que o contato com os eleitores tem sido cada vez maior. Neste momento difícil, temos uma grande responsabilidade e o mais importante é auxiliar a população, e não tirar proveito da situação visando a reeleição”, aponta.

Notícias relevantes: