Jundiaí

Alta da carne muda perfil do cliente

MARMITEX SEM CARNE VERMELHA COMIDA MARCIO ALVES NASCIMENTO
Crédito: Reprodução/Internet
Apesar de o preço da carne bovina sofrer uma redução gradativa depois da alta recorde no fim do ano, proprietários de restaurante notam uma mudança no perfil de quem costuma almoçar fora de casa - seja por opção ou mesmo necessidade de trabalho. Alguns locais tem investido na marmitex com outros ingredientes como forma de driblar o aumento e, consequentemente. evitar o repasse aos clientes. Um dos proprietários de restaurante na região central de Jundiaí, que também tem a opção de churrasco na refeição, Marcio Alves Nascimento, se antecipou e resolveu investir no prato feito e também na marmitex para não sofrer com a redução da margem de lucro. “Eu percebi que quem almoça aqui no restaurante gasta em média entre R$ 20 e R$ 25, seja no self-service ou na modalidade de comida por quilo. Eu comecei a investir na marmitex, que acompanha frango e legumes no lugar da carne vermelha e ainda economiza um pouco mais, sem perder a qualidade nutricional”, comenta. Na churrasqueira, ele costuma trabalhar com uma média de dez tipos de carne de boi. Depois esta mudança, a venda de ‘quentinhas’ cresceu 30%, entre 50 e 70 unidades diárias. Na Ponte São João, o filé mignon à parmegiana de carne foi abolido de um cardápio em um restaurante na avenida que leva o mesmo nome. A proprietária do local, Tereza Nascimento, explica que pelo menos nestes primeiros dias ele não volta à lista de opções. “Até porque quem pedia carne está pedindo parmegiana de frango. A maioria dos consumidores está assustada com as notícias”, diz. NUTRIÇÃO A nutricionista Mariana Zanotello diz que alguns outros itens podem sim substituir a carne bovina “O consumo de proteína animal ao longo de um dia para a população brasileira deve ser de 1 porção ao dia, cerca de 80g, o que equivale a 1 bife do tamanho da palma de mão. O tipo desta proteína pode variar entre as carnes brancas (frango e peixe) que devem ser priorizadas alimentação devido ao menor teor de gordura quando comparadas às carnes vermelhas (bovina e suína) que devem ser consumidas no máximo duas vezes por semana. O ovo também é uma opção que pode ser incluída na alimentação três vezes por semana” finaliza.

Notícias relevantes: