Jundiaí

Carro para castrar cachorros é novidade em Jundiaí


SEMANA PET EDINEIA SANDRA BLAZIO GRILO
Crédito: Reprodução/Internet
Jundiaí terá uma novidade para favorecer as ações de assistência e bem-estar animal: o Castramóvel em dezembro irá circular, durante quatro dias, em bairros na região da Serra do Japi, Jd. Sorocabana, Vista Alegre e Jd. Fepasa. Estes são bairros onde há grande potencial de procriação. O objetivo é castrar 100 animais por dia, totalizando 400. Paralelamente a isso continuarão os mutirões de castração em bairros e no Debea. A partir de sábado (5), Jundiaí sedia a Semana Pet, cujo objetivo é de conscientizar e prevenir as pessoas em relação aos cuidados com os animais de estimação. O evento vai até 13 de outubro. Esta é a primeira edição da Semana do Pet, que terá ações educativas, sociais, de saúde e diversos assuntos relativos aos animais, como vacinação, castração, alimentação e cuidados. Feira de adoção, presença do canil da Guarda Municipal, orientações de veterinários, palestras e ações sociais estão entre os destaques. A protetora de animais Sandra Grilo afirma que é necessário melhorar o atendimento aos animais em Jundiaí. "O evento é uma excelente ideia. Jundiaí é uma cidade muito boa, mas deixa a desejar quando o assunto é tratar bem os animais. Deveríamos ter mais feirinhas de adoção, mais castrações e campanhas de conscientização, além, é claro, de um hospital veterinário para melhorar a saúde dos nossos animais", relatou a cuidadora. Sandra participa de um grupo com mais quatro amigas cuidadoras, que decidiram se unir para tentar proteger os animais abandonados, maltratados e esquecidos na região. Elas cuidam de 16 cachorros e só Sandra tem mais seis em sua casa. "A gente faz por amor, mas é muito difícil. Tudo que precisamos fazer para os cachorros no sistema público leva muito tempo. O Debea, por exemplo, só funciona das 8h às 12h e são disponibilizadas apenas 10 vagas por dia, muitas vezes tenho que chegar às 6h, senão não consigo vaga para os `meus cachorros` serem atendidos", explicou Sandra. [caption id="attachment_68997" align="aligncenter" width="800"] Sandra Grilo é protetora e abriga em sua casa seis cachorros e apoia mais 16[/caption] A prefeitura declarou que oferece castração, registro e identificação gratuitos, além de atendimento clínico veterinário somente para a população de baixa renda (com até 2 salários mínimos), animais de moradores de rua e de protetores devidamente cadastrados. O número de atendimentos mensais para cuidadores e cidadãos de Jundiaí é de cerca de 150 por mês. A meta de realização de castrações do Debea é alcançar 3 mil até o final do ano, com as operações realizadas no próprio Debea quanto em bairros. A meta representa 25% a mais que o número total do ano passado (2.434 castrações) e de 100% se comparado ao que foi feito em 2016 (1.500). Com os mutirões em bairros e a validação da fila de espera, a partir de ligações para os munícipes cadastrados via 156, entre agosto e setembro, 3 mil registros foram eliminados da fila de espera. O processo de validação continua, com mais de sete mil solicitações registradas. Sobre a construção do hospital, a assessoria da prefeitura explicou que o equipamento, posteriormente, implicará em despesas permanentes para a sua manutenção, e que não há planos para que ele seja construído. Além de ações educativas, a administração quer reduzir o excedente populacional através da castração e do aumento do número de lares responsáveis. Também está sendo elaborado um programa para animais comunitários, além da ampliação das ações educativas nos bairros.

Notícias relevantes: