Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Carteira de vacinação deve ser preservada

DA REDAÇÃO | 11/09/2019 | 05:00

A carteira de vacinação ou cartão de vacinação é recebido pela pessoa, logo nos primeiros dias após o nascimento e, deveria ser preservado com cuidado, já que o documento comprova as imunizações ao longo da vida.

O descuido com o registro vacinal acarreta, além de riscos de não vacinação nos períodos adequados, as reaplicação de doses sem a necessidade.

De acordo com a enfermeira da Vigilância Epidemiológica (VE), Maria do Carmo Possidente, o cuidado com a carteira de vacinação deveria ser o mesmo que o despendido com outros documentos.

“A cada vez que a pessoa busca o atendimento para a vacinação e não possui o cartão comprovando que já recebeu alguma dose em sua vida, o protocolo de rotina deve ser iniciado. Isso significa, no caso do adulto, que a pessoa terá de tomar as doses Dupla Adulto – que protege contra Tétano e Difteria -, Hepatite B e a Tríplice Viral (Sarampo – Caxumba – Rubéola)”, explica.

Com a ocorrência do sarampo em várias cidades brasileiras, inclusive Jundiaí, a procura pela dose contra a doença aumentou. Segundo a enfermeira, grande percentual de pessoas que chegam em busca da imunização não apresenta a carteira ou cartão, por isso, acabam recebendo todas as demais vacinas adicionalmente.

“Sem a comprovação, a pessoa já pode ter tomado a dose anteriormente, estando imunizado, mas acaba recebendo nova dose sem a necessidade”, argumenta.

Foto: Laís Grego


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/carteira-de-vacinacao-deve-ser-preservada/
Desenvolvido por CIJUN