Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Casal do atletismo sabe separar bem a relação nas competições

Thiago Batista | 08/11/2019 | 08:30

Nos Jogos Abertos do Interior, quase a totalidade dos atletas tem que deixar de lado a família para competir. Mas não será o caso de uma dupla que estará defendendo Jundiaí na competição. O casal Robson Mian e Gislaine de Sá é uma exceção. Ambos estarão na edição desta temporada, em Marília, a partir da próxima semana. Robson é o comandante do atletismo de Jundiaí, enquanto Gislaine compete no salto com vara. Quando chegarem em Marília, sede do evento, o tratamento entre os dois vai deixar de ser de marido e mulher para se tornar de técnico e atleta.

“Tenho satisfação de estar sempre com ela. Embora na competição a Gislaine seja tratada como atleta e eu estou lá como treinador. A relação é de técnico e competidor”, conta Mian.“É bom pois tenho mais apoio. É como estar em casa, com segurança. Por outro lado, é o técnico, e pega mais no meu pé”, lembra Gislaine.

Ambos estão todas as tardes na pista do Bolão. E o casal nunca teve qualquer tipo de dificuldade com os outros integrantes da equipe. “No dia a dia, nosso aqui não tem relação de marido e mulher, e sim de técnico e atleta. Eles observam essa situação e não enxergam problema nenhum”, afirma o técnico.

Gislaine de Sá tem como objetivo terminar entre as melhores dos Jogos Abertos. Mesmo com a terceira melhor marca entre as classificadas via Jogos Regio</CW>nais, ela está focada o tempo todo nos treinamentos.

“Ter o terceiro melhor resultado não me dá conforto, pois preciso treinar mais, pois há gente com grandes marcas em outras competições. Quero passar 2m90 e quem sabe até os 3m em Marília, para superar minha melhor marca pessoal”.

Sonho de medalhas

Robson Mian vai comandar 11 atletas nos Jogos Abertos. Serão oito homens e três mulheres. E ele tem esperança que Jundiaí conquiste medalhas nesta edição.

“Os atletas com mais chances de pódio são a Thaíssa Gabrielle na marcha, o Andre Alberi, nos 800 e 1.500m, e o Carlos Souza, no decatlo”, conta.

Mian busca corrigir cada detalhe nos treinamentos, para que seus competidores consiga bons resultados. “Independentemente de ter atletas de seleção nos Jogos ou não, esperamos que eles façam as melhores marcas das suas carreiras”, finaliza.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/casal-do-atletismo-sabe-separar-bem-a-relacao-nas-competicoes/
Desenvolvido por CIJUN