Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Casos de dengue sobem de 30 para 3.731 na região

SIMONE DE OLIVEIRA | 06/11/2019 | 05:00

O aumento nos casos de dengue este ano tem deixado autoridades de saúde de todo país preocupados. Só este ano foram notificados 1.489.457 casos em todo o país, número que corresponde a 690% em comparação ao ano passado. Nas cidades que fazem parte do Aglomerado Urbano de Jundiaí (AUJ) não é diferente.

Das sete cidades monitoradas, quatro já registram 3.731 casos, contra 30 no mesmo período do ano passado.

Em Jundiaí, já são 2.877 notificações, sendo uma morte (em 2018 foram 11 registros). Itupeva só enviou os dados deste ano, com 84 casos. Jarinu e Louveira não retornaram até o fechamento desta edição.

Segundo a biomédica da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ), Ana Lúcia de Castro Silva, o município tem feito ações permanentes, em especial a conscientização da população sobre as formas preventivas de controle do mosquito, monitoramento em pontos estratégicos e em imóveis especiais, colocando agentes comunitários de saúde nas ruas para auxiliar na prevenção e na orientação aos moradores, além de atendimento aos munícipes através 156.

“Apesar de todas as medidas, a UVZ já se prepara efetuando o planejamento de ações com o objetivo de evitar o avanço da doença no verão. Em outubro, após a Avaliação de Densidade Larvária, as maiores infestações foram identificadas nos bairros Jardim São Camilo, Jardim Tamoio, Vila Nambi e também na região da Agapeama e do Jardim do Lago”, comenta, lembrando que a eliminação dos criadouros é importante e essencial.

NA REGIÃO
Várzea Paulista: A Prefeitura de Várzea Paulista informa que até outubro o município registrou 1409 casos suspeitos. Destes, 739 foram negativos e 666 casos positivos autóctones (dentro do município) e 3 positivos importados. Um caso aguarda resultado.

Entre as ações desenvolvidas, estão a visitação pelos agentes aos imóveis, que é uma das formas mais eficientes de manter sob controle a infestação pelo Aedes aegypti. O serviço é feito de forma ininterrupta desde 2004 e, só em 2019, visitou 21 mil casas no município de Várzea Paulista para orientar os munícipes quanto aos cuidados básicos.

Cabreúva: Até agora foram 35 casos de dengue confirmados este ano. No mesmo período do ano passado, foram 14 casos.

A Vigilância Epidemiológica da cidade faz ações de prevenção durante todo o ano, com visitas de vistorias nos chamados imóveis especiais, como escolas, empresas e cemitérios, e também nos imóveis estratégicos, aqueles com potencial de acúmulo de água, como borracharias e ferros-velhos.

Campo Limpo: Neste ano, a cidade já registrou 153 casos positivos de dengue contra três no ano passado. De acordo com a unidade, a cidade tem feito campanhas preventivas e informativas à população, assim como a distribuição de panfletos sobre combate à dengue.

Itupeva: Até agora são 84 casos confirmados (não há registro do ano passado). A Unidade de Vigilância de Zoonoses tem feito diversas ações diretamente com a população, como entrega de folhetos e informativos casa a casa, palestras nas escolas direcionadas para crianças do 1º ao 5º ano, conscientização sobre prevenção e controle da dengue e, em alguns casos, nebulização de larvicidas nas áreas com maiores riscos.

Os bairros com mais incidências são o Parque das Hortênsias, Vila São João, Santa Fé, Pacaembu I, Pacaembu II, Terra Brasilis e Rio das Pedras.

PELO PAÍS
Até 12 de outubro deste ano, houve 689 mortes em decorrência da dengue em todo o país, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, número quase 5,4 vezes maior que as 128 mortes registradas no mesmo período de 2018.

Entre as possíveis causas para o avanço da dengue, está a volta de um sorotipo da doença que há anos não circulava no Brasil.

“Tivemos a reentrada do sorotipo 2 há dois anos e, no ano passado, isso fez um estrago muito grande no estado de São Paulo, especialmente na região de Bauru”. diz o ministro Luiz Mandetta.


Leia mais sobre
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/casos-de-dengue-sobem-de-30-para-3-731-na-regiao/
Desenvolvido por CIJUN