Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Casos de febre maculosa no interior preocupam Prefeitura de Jundiaí

GUSTAVO AMORIM | 03/07/2018 | 16:00

Os casos confirmados de febre maculosa no interior de São Paulo preocupam a Prefeitura de Jundiaí. Somente em Americana, a 70 km de Jundiaí, sete mortes haviam sido confirmadas até a última sexta-feira (29). Segundo dados da Unidade de Vigilância de Zoonoses, Jundiaí já registrou 10 casos suspeitos da doença este ano – quatro deles foram descartados, um foi negativo e cinco aguardam os resultados enviados ao Instituto Adolpho Lutz, em São Paulo. Em 2017, a unidade registrou dois casos confirmados e uma morte, enquanto em 2016 foram 44 notificações, sete casos confirmados e cinco óbitos.

Carlos Ozahata, gerente da Unidade de Vigilância de Zoonoses da cidade, destaca que o período de inverno é propício para a proliferação da doença, e por isso a preocupação é grande pelo risco de contaminação nos seres humanos através do contato com o carrapato-estrela. “Normalmente esse inseto se contamina através de animais silvestres já com a doença, como capivaras, bovinos, equinos e cães. Qualquer local que tenha capivara ou animais silvestres está propenso a propagar o carrapato”, informa Ozahata.

O Jornal de Jundiaí publicou matérias em junho mostrando algumas capivaras encontradas mortas em uma avenida do Eloy Chaves. Além disso, a presença comum dos animais no Parque da Cidade e nas beiradas do rio Jundiaí é comum.

TRÊS CAPIVARAS SÃO ENCONTRADAS MORTES EM AVENIDA PRÓXIMA AO ELOY CHAVES

CLIQUE AQUI E LEIA OUTRAS NOTÍCIAS SOBRE JUNDIAÍ

Em nota, a Prefeitura de Jundiaí faz um alerta à população que convive em espaços nos quais há o risco de contaminação: “Recomenda-se o uso de mangas longas, botas e de calça comprida com a parte inferior dentro das meias, todos de cor clara para facilitar a visualização dos carrapatos. Após a utilização das roupas, todas as peças devem ser colocadas em água fervente para a retirada de possíveis artrópodes”.

O gerente da Zoonoses lembra ainda que os sintomas da febre maculosa são febre, manchas na pele, dores no corpo, dores de cabeça, ânsia de vômito, diarréia e sangramento. “Em casos mais graves, a encefalite pode levar o paciente à óbito, principalmente quando não há suspeita da doença”, diz. Ele ainda completa: “Toda pessoa que tenha sido parasitada com carrapatos, manifestando esses sintomas em um prazo de 2 a 14 dias, deve procurar atendimento médico na cidade”.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/casos-de-febre-maculosa-no-interior-preocupam-prefeitura-de-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN