Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Centro de Valorização da Vida começa a funcionar em novo prédio

da redação | 26/06/2018 | 05:15

Instalado até então em um pequeno espaço no Complexo Fepasa, a unidade jundiaiense do Centro de Valorização da Vida (CVV) está em endereço novo. Desde esta segunda-feira (25), o centro funciona em novo prédio, uma casa disponibilizada pela Prefeitura de Jundiaí. E não à toa, a fachada da casa recebeu a tonalidade amarela, que representa o chamamento da atenção pública para a questão do suicídio.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Jundiaí

Foto: Divulgação/Prefeitura de Jundiaí

“Hoje contamos com 28 voluntários, mas com a mudança para este espaço, podemos ter mais condições de trazer outras pessoas interessadas em colaborar com nossa causa”, diz Maria Bernadete Amaral Carneiro, coordenadora da instituição. “Graças a um convênio com o Ministério das Cidades, agora as chamadas feitas de Jundiaí e região para o CVV são feitas pelo número 188. Hoje pode-se ligar gratuitamente de um orelhão, de um celular, de um aparelho fixo que cairá em algum ponto do Brasil, onde um voluntário do CVV vai atender e dar o suporte a quem precisa de ajuda”, explicou.

SUICÍDIO GANHA CONTORNOS DE EPIDEMIA EM JUNDIAÍ E PRECISA SER DEBATIDO

O prefeito Luiz Fernando Machado participou da inauguração e afirmou que a conquista é merecida e extremamente válida, considerando que desde a última Semana de Valorização da Vida, realizada em setembro do ano passado, o município de Jundiaí passou a olhar com uma atenção ainda maior a questão da depressão e do suicídio, elementos abordados na maioria dos atendimentos realizados pelos voluntários. “É de extrema importância que a gente discuta o suicídio de forma transparente e não o trate apenas como um tabu”, destacou o prefeito.

IPÊ AMARELO
Com o plantio de uma muda de ipê amarelo – chamado de “a árvore da vida” – a cerimônia de inauguração do novo espaço reuniu autoridades, voluntários e amigos da causa. Dentre os voluntários estavam a escritora Júlia Heimann, que fez parte da segunda turma do CVV em Jundiaí e retornou há 8 anos. “Me sinto muito bem ajudando quem precisa. Comecei em 1979, parei meu voluntariado durante alguns anos e, depois que passei pela experiência de ter um amigo suicida, voltei a me dedicar ao CVV”, lembrou.

Outro voluntário presente era Daniel Cerimarco, que já trabalhou no CVV de São Paulo e desde que se mudou para Jarinu, contribui com o posto de Jundiaí atuando uma vez por semana no horário da madrugada. “Atuo das 23h às 3h da manhã. Na verdade, esse é um horário que é mais difícil conseguir voluntários, mas também é um dos horários em que mais pessoas que precisam de ajuda recorrem ao CVV, pois não conseguem dormir direito”, diz.

Bernadete aproveita a ocasião para convidar pessoas interessadas em atuar como voluntário do Centro. “Temos nossos cursos de capacitação escutatória, que auxiliam bastante também a que tenhamos um olhar diferenciado pelo próximo, para que saibamos como ouvir os problemas dos outros.” Quem tiver interesse, pode entrar em contato com o CVV pelo número (11) 4521-4141 ou visitar a nova sede, que fica na rua Monteiro Lobato, 199, na Vila Argos.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Jundiaí

Foto: Divulgação/Prefeitura de Jundiaí


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/centro-de-valorizacao-da-vida-comeca-a-funcionar-em-novo-predio/
Desenvolvido por CIJUN