Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Cerca de 70 detentos do semiaberto irão fazer manutenção de Jundiaí

ARIADNE GATTOLINI | 09/03/2019 | 05:00

A exemplo de outras cidades do interior, o prefeito Luiz Fernando Machado assina, nos próximos dias, um convênio com a Fundação Professor Dr. Manoel Pedro Pimentel (FUNAP) para execução de serviços limpeza urbana, conservação e manutenção de espaços públicos no município. Setenta detentos da Penitenciária de Franco da Rocha, que estão no regime semiaberto, vão trabalhar na iniciativa, coordenada pela Unidade de Gestão de Serviços Públicos. Os detentos trabalharão com tornozeleira eletrônica e sob a supervisão de agentes penitenciários.
Segundo o prefeito, inicialmente eles irão cuidar da manutenção de estradas rurais. “Nosso foco é garantir empregabilidade a esta população, para ter a chance de um recomeço profissional.”
A intenção é que após o cumprimento da pena este cidadão possa se encaixar em vagas de empresas terceirizadas, responsáveis por estes serviços. “Estamos dando a chance de o detento ganhar uma nova vida, com absoluta fiscalização e garantindo a segurança aos munícipes”, explica Luiz Fernando.
Os presos em regime semiaberto já estão perto da liberdade total e passaram por avaliação para identificar suas potencialidades profissionais, grau de periculosidade e vínculos familiares. “A população tem que entender que este detento irá para as ruas em breve. O que estamos oferecendo é uma maneira de reinseri-lo na sociedade com dignidade”, reforça.
Os detentos irão receber 75% do valor do salário mínimo. O convênio depende somente de conciliação de agendas para ser assinado. Devem estar presentes o secretário estadual de Administração Penitenciária, coronel Nivaldo Cesar Restivo, e o diretor-adjunto da FUNAP, Cassiano Ricardo Pyles Machado, entre outras autoridades.

PREFEITO FAZ PRESTACAO DE CONTAS NO SINCOMERCIO PARA OS COMERCIANTES LUIZ FERNANDO MACHADO


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/cerca-de-70-detentos-do-semiaberto-irao-fazer-manutencao-de-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN