Jundiaí

Chegada de testes rápidos e sentinelas agilizarão diagnóstico

T_AM88339666720033_Easy-Resize.com
Crédito: Reprodução/Internet
Os primeiros lotes dos testes rápidos de coronavírus já começaram a chegar em Jundiaí na manhã desta terça-feira (14) e poderão ajudar no diagnóstico mais rápido da doença. São mais de 10 mil kits que, a princípio, serão utilizados para testar profissionais da saúde e de segurança. Isso é o que afirma o gestor Municipal da Saúde, Tiago Texera. “A prioridade dos testes é para estes profissionais pois precisamos preservar a nossa força de trabalho", pontua o gestor alertando sobre a possível onda desenfreada de contágio na próxima semana. Com os kits rápidos, o resultado será obtido dentro em um prazo de até 48 horas, tempo que pode representar fôlego tratando-se de uma doença que tem levado muitas pessoas a óbito. Em Jundiaí são três confirmações de mortes por covid-19. “O teste é capaz de apontar se o paciente é portador do covid-19 ou se ele já foi infectado pelo vírus e está imune. Quando o teste não aponta nenhum dos dois status, significa que o paciente não foi infectado e não se enquadra como caso positivo”, explica o gestor. Além dos testes, a implantação do laboratório local da Associação Fundo de Incentivo à Pesquisa (AFIP) impulsiona os diagnósticos locais. Desde a última quinta-feira (09), o laboratório foi credenciado, com 43 amostras recolhidas, sendo 24 descartadas, cinco aguardando o resultado, quatro inconclusivos e 10 casos positivos que serão encaminhados para o tratamento adequado.   SENTINELAS Quatro das 34 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) foram estrategicamente transformadas em sentinelas para atender exclusivamente pacientes com síndrome gripal. A iniciativa tem o intuito de evitar a concentração e cruzamento de pessoas que possam estar contaminadas com o vírus e assim, evitar a sua disseminação. A enfermeira e gerente da UBS do Anhangabaú, Ana Paula Rodrigues Rosa, de 39 anos, explica como é o processo de acolhimento dos pacientes. “Realizamos a triagem para checar os sintomas. Verificamos se apresenta febre, qual é o nível de oxigenação e caso haja necessidade, realizamos o encaminhamento para que um médico devidamente paramentado possa realizar os exames”, ressalta. Além das quatro unidades de Sentinela para pacientes com síndrome gripal, há ainda quatro Pronto-Atendimentos do município voltados para o atendimento de pacientes que além de febre, tosse e coriza, apresentarem falta de ar. Em média, os profissionais da saúde têm realizado 80 triagens por dia. A gerente da UBS explica os profissionais que lidam diretamente com com os pacientes precisam ter cuidado redobrado. “Além da utilização de equipamentos de proteção individual, temos seguido o que chamamos de “etiqueta respiratória”. Ela consiste em mantermos a distância mínima uns dos outros. Quando chegamos em casa, retiramos todas as roupas para que sejam lavadas e nossos familiares não sejam colocados em risco”, afirma. Os pacientes que passam pela triagem são encaminhados de acordo com o estado de saúde. Os casos mais graves que apresentam síndrome respiratória aguda grave (SRAG) são enviados para o Hospital São Vicente, local onde poderão ser internados e receber os medicamentos protocolados pelo Ministério da Saúde de acordo com a prescrição médica.   ATENDIMENTO A recomendação para aqueles que apresentarem febre, tosse e coriza é que se direcionem a uma das quatro sentinelas. Os pontos de atendimento são na Clínica da Família, localizada no bairro Novo Horizonte e nas UBS’s do bairro Anhangabaú, Rami e Rui Barbosa. As demais UBS’s estão atendendo normalmente, contudo, consultas eletivas, por hora, estão restritas. Outras unidades que serão transformadas em Sentinelas serão as UBSs do Jardim do Lago e Jundiaí-Mirim.

Notícias relevantes: