Jundiaí

Clima seco faz aumentar atendimentos em hospitais


DOENCA RESPIRATORIA NATALIA PRADO
Crédito: Reprodução/Internet
O tempo quente e seco dessa época do ano acaba trazendo complicações alérgicas e respiratórias. As pessoas que convivem com doenças como asma e bronquite, entre outras, sofrem com as condições climáticas, que tem mínimas de até 30% de umidade nesses meses. De acordo com Hospital Universitário de Jundiaí, com o tempo seco, os números de atendimento aumentaram. Em agosto foram 5457. Já em setembro esse número subiu 5776. No Hospital São Vicente, no entanto, os números diminuíram. Em agosto foram contabilizados 1005 atendimentos e, em setembro, 882. No total, os hospitais contabilizaram aumento de 196 atendimentos. A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera como ‘boa qualidade do ar’ em torno dos 60% de umidade. A previsão é que, nos próximos dias, a umidade continue baixa em Jundiaí, com média mínima de 45%. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a umidade do ar é a quantidade de água na atmosfera em forma de vapor. Abaixo dos 60% recomendados, a população já começa a sentir desconforto. Dentre os sintomas de desconforto estão: garganta e pele secas e perda rápida de líquidos do corpo. Quem tem problemas respiratórios sente mais o efeito do tempo seco. A fisioterapeuta Natália Prado tem asma brônquica e conta que, nos dias em que o tempo está seco, ela acaba sentindo diferença em praticamente todos os tipos de exercícios que precisa fazer. “Quando o tempo está assim, tenho dificuldade para respirar, subir escadas, minha voz muda, fico rouca, fico com chiado no peito. Se encontro com gato, cachorro, ou um animal de estimação peludo, meu olho fica bem vermelho, lacrimeja muito, fico espirrando e com irritação no nariz”, enumera os problemas Natália. A jovem diz que para minimizar os efeitos da baixa umidade, quando está em casa, utiliza umidificador na sala e no quarto. E, para dormir melhor, faz inalação para umidificar as vias aéreas, usa travesseiro com capa para não sofrer com acúmulo de poeira e ainda evita ficar perto de animais de estimação. De acordo com o Inmet, para prevenir o desconforto causado pela baixa umidade, as pessoas devem beber bastante água, tomar cuidado com exercícios físicos em horário de muito sol e ainda usar aparelhos de vaporização.

Notícias relevantes: