Jundiaí

Com 120 vagas, EMEB Fernanda de Favre está pronta no Residencial Jundiaí

prefeito_visita_emeb_fernanda_de_favre-232-1280x854
Crédito: Reprodução/Internet
Enxergar o mundo pelos olhos de uma criança com 95 centímetros é uma das premissas das ações da Prefeitura de Jundiaí, integrante da Rede Latino-Americana – Cidade das Crianças e do programa mundial ‘Urban95’. Este conceito, assim como brincadeiras ao ar livre e interação com o meio ambiente, foram aplicados na Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Fernanda de Favre, localizada no Residencial Jundiaí, visitada na manhã desta terça-feira (11), pelo Prefeito Luiz Fernando Machado, um grupo pequeno de moradores do bairro e seus filhos, além da família da patrona da unidade, que doou um quadro da advogada e professora para ser colocado na escola de Educação Infantil de tempo integral que atenderá a 120 crianças entre 0 a 3 anos. No espaço foram também pintados nichos e amarelinhas no solo e instalados blocos coloridos para que as crianças brinquem, aliados ao reforço na arborização para a garantia de sombras. A área de entrada é reservada para as crianças e seus cuidadores, reduzindo o espaço para a chegada e permanência de veículos no local. O mesmo conceito deverá ser aplicado em outras unidades de ensino, para promover uma apropriação cada vez maior dos espaços públicos pelas crianças. “A escola está linda. As crianças adoraram o espaço aberto, com brincadeiras e as cores vivas. Será um espaço maravilhoso para a educação”, comenta a mãe de Marina, 2 anos, e Miguel, 5 anos, Maria José Alves Cunha, moradora no Almerinda Chaves. Miguel, empolgado, experimentava todas as brincadeiras disponíveis nos espaços montados com brinquedos naturais e a horta com espantalho. Taymara Menezes do Nascimento levou a filha Nicoly, de apenas 1 ano e sete meses, para conhecer a escola que pretende matricular a criança. “Moramos na rua de cima da escola. É um prédio maravilhoso, espaçoso e atrativo para os pequenos. Com certeza as 120 crianças da unidade se desenvolverão brincando”, elogia. Os contextos investigativos organizados nos ambientes  da escola foram organizados juntamente com a supervisão responsável pelo Centro Internacional de Estudos, Memórias e Pesquisa da Infância (CIEMPI), que privilegia o brincar com materiais naturais e com objetos organizados para o desenvolvimento das potencialidades das crianças. A horta de plantas alimentícias não convencionais (PANC) e o redário completam o prédio, elogiado pelo pai da patrona, Clarisvaldo de Favre, que conheceu as dependências junto alguns familiares convidados para a visitação monitorada. Em detalhes O conceito implementado na unidade foi pensado de forma intersetorial por representantes das Unidades de Gestão que integram o Grupo de Trabalho (GT) Criança na Cidade – Unidades de Gestão de Cultura, Educação, Esporte e Lazer, Infraestrutura e Serviços Públicos, Mobilidade e Transporte e de Planejamento Urbano e Meio Ambiente. O espaço contou com a instalação de lombofaixas (faixas de pedestres elevadas), além de reforço na sinalização vertical (placas) e do solo. As calçadas contam ainda com prolongamento, que não se trata tão somente da ampliação de sua largura, mas a indicação de pintura no asfalto em forma de obstáculo para os veículos, o que confere sinuosidade ao trajeto e estimula a redução da velocidade. Segundo a diretora do Departamento de Educação Infantil, da Unidade de Gestão de Educação (UGE), Thaís Nonô, o modelo será replicado. “A ambiência faz parte do espaço educacional das crianças. Pensar em um ambiente que estimule sensorial e cognitivamente garante pleno desenvolvimento para os pequenos e para as pequenas, que estarão vivenciando aqui, a Primeiríssima Infância”, detalha. A EMEB Fernanda de Favre teve a conclusão da obra no mês de maio. O investimento, na ordem de R$ 2 milhões, resultou em 860 metros quadrados de área construída, situado na Rua Amália de Almeida Chacron. O local tem sete salas para atividades e duas de berçário, além de fraldário e lactário.

Notícias relevantes: