Jundiaí

Comércio abusivo: Prefeitura de Jundiaí anuncia que fará fiscalização


09 04 2020 Edison Maltoni na Reunião do CEC 4
Crédito: Reprodução/Internet
Representantes do comércio, da indústria e sindicatos da cidade participaram de reunião do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus da Prefeitura de Jundiaí. Ficou definido que a fiscalização será realizada nos locais que estão abertos, realizando o chamado “comércio abusivo”. “Relatamos nossa preocupação com a atuação de determinados hipermercados que além de venderem produtos essenciais, também comercializam eletroeletrônicos e roupas. Há até quem faça promoção, o que coloca as pessoas em condição de risco por conta da possibilidade de aglomeração. Desta forma avaliamos que os comércios de menor porte serão ainda mais prejudicados”, observa Edson Maltoni, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Jundiaí e Região (Sincomercio) e a Câmara de Dirigentes Lojistas de Jundiaí (CDL). O gestor de Governo e Finanças de Jundiaí, José Antônio Parimoschi garantiu que comércio não essencial aberto, que estiver abusando e desrespeitando as regras sanitárias, será fechado. A Prefeitura de Jundiaí estendeu o prazo de isolamento social para o dia 18 de abril. No entanto, o Governo de São Paulo prorrogou para até dia 22 de abril a quarentena em São Paulo para conter o avanço do coronavírus no estado. Na avaliação de Maltoni, a possível prorrogação do isolamento social será prejudicial ao comércio. “Entendemos o cenário complicado que enfrentamos na saúde pública e na economia. No entanto, reforçamos que a medida atingirá ainda mais os estabelecimentos não essenciais nem de primeiras necessidades, que já estão pagando um preço alto com as portas fechadas. Certamente esta prorrogação pode causar mais fechamentos de lojas e demissões”, afirma.

Notícias relevantes: