Jundiaí

Compositores garantem às escolas sambas-enredo contagiantes

T_leo_do_cavaco
Crédito: Reprodução/Internet
Quem assiste ou participa dos desfiles das escolas de samba sabe que o samba-enredo é um dos elementos mais importantes da apresentação. É ele quem esclarece e expõe o tema escolhido pelos presidentes e pelos carnavalescos. Apesar da letra simples, contagiante e de fácil entendimento, a música mostra o trabalho que os compositores levam um ano se dedicando: é ela que dá o tom para todo o trabalho da escola. O compositor da Marujos da Zona Sul, Leonardo dos Santos Rocha, de 34 anos, conhecido como 'Léo do Cavaco', tem no currículo 22 vitórias por escolas do Grupo Especial de São Paulo e diz que a inspiração surge quando os compositores recebem uma sinopse do tema que será abordado no desfile. "O presidente e os carnavalescos decidem o que será homenageado pela escola. Depois mandam para os compositores as informações necessárias para escrever o samba-enredo. Acredito que o amor que eu tenho em compor ajuda nesta inspiração", diz Léo. O autor da letra 'Marujos, com suas formigas cem vezes mais forte', tema escolhido pela escola do Santa Gertrudes, explica como funciona o processo de criação de cada estrofe. "Normalmente os compositores leem o que foi passado e conversam com os carnavalescos para decidir o tipo de abordagem e linha de raciocínio que o samba-enredo deve ter. No meu caso as palavras e a melodia vão surgindo e vou encaixando. Quando você tem a ideia na cabeça fica mais fácil", conta. Este ano, a Escola de Samba Leões da Hortolândia contou com o trabalho de três compositores para escrever o samba 'Impérios rubro negro em bodas de cristal', uma homenagem pelos 15 anos de escola. Thiago de Souza, de 40 anos, e Reinaldo Papum, de 46 anos, ambos com 15 anos de experiência, além de Marcio Chuster (Bijú), de 36 anos, com 20 anos de composições, formam o time de compositores da agremiação. "Compor samba é a melhor oportunidade para o músico ver outras pessoas cantando suas músicas, daí minha maior motivação para compor esse estilo musical. Sobre inspiração do samba em si, utilizamos como base a sinopse proposta pelo carnavalesco. Ali ele descreve tudo que deve constar na música", afirma Souza. Para os compositores, a melhor parte está em encontrar palavras, expressões, rimas e uma estrutura que faça tudo se conectar na hora do desfile. "É o nosso maior desafio. Para não cair na mesmice é importante ter um vocabulário extenso e nunca deixar de buscar saídas criativas para formular as frases. A narrativa de um samba diz mais do que o próprio enredo", revela Thiago. E Léo do Cavaco conta que a paixão pelo Carnaval surgiu muito novo, por causa de seu pai e irmão. "Toco cavaquinho e violão desde os 12 anos. A paixão surgiu através do meu pai, que era violonista clássico e de um irmão que era ritmista da escola Gaviões da Fiel", conta lembrando que atualmente o compositor trabalha como educador musical, dando aula para crianças de um a quatro anos. [caption id="attachment_81830" align="aligncenter" width="374"] Thiago Souza[/caption]   [caption id="attachment_81831" align="aligncenter" width="376"] Léo do Cavaco[/caption]

Notícias relevantes: