Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Conselhos tutelares terão a família como foco

KÁTIA APPOLINÁRIO | 15/01/2020 | 05:00

Para a gestão de 2020 a 2023, 15 novos conselheiros tutelares terão a missão de cuidar de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade em Jundiaí. Divididos em três sedes no município, o trabalho dos profissionais começa imediatamente, especialmente para ajudar nos casos de abusos sexuais.

De acordo com dados estatísticos levantados pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP), em 2019 foram registrados 61 casos de estupro de vulnerável na cidade de Jundiaí. Segundo Bruno Barbosa, candidato com a maior quantidade dos votos, a missão é difícil, porém valiosa. Ele irá integrar a equipe de conselheiros da unidade III, no Eloy Chaves. “Já venho realizando um trabalho com crianças e adolescentes há mais de 10 anos e acredito que precisamos compreender a família e o porquê disso tudo acontecer. Por isso, as crianças precisam ser tratadas como prioridade absoluta”, afirma.

O veterano Adilson Santo de Azevedo já fazia parte da gestão passada e comemora a continuidade do seu trabalho. Ele faz parte da unidade II, localizada no Jardim Pitangueiras. “Isso para mim foi um reconhecimento dos últimos quatro anos de trabalho”, afirma valendo-se da importância do trabalho da equipe.

O Conselho Tutelar possui três sedes na cidade de Jundiaí, localizadas estrategicamente para atenderem a abrangência de todos os bairros e tem como principais atribuições atender crianças e adolescentes, aconselhar os pais ou responsáveis e tomar as medidas necessárias para garantir os direitos da criança, bem como conscientizar a população sobre a importância do órgão. “Queremos mostrar que nós podemos garantir os direitos das crianças e adolescentes sem criar atritos entre nós e com a rede que os atendem”, completa Azevedo.

A proposta é organizar reuniões periódicas entre seus membros para debates. “Nosso objetivo é criar um diálogo entre o conselho e a gestão para que tenham mais políticas públicas voltadas à prevenção da violência. Temos alguns acordos de começarmos a esboçar ideias, criar um grupo para discutir questões pertinentes”, compartilha o conselheiro.

Thiago Calheiro Costa, agora conselheiro da unidade central, vê a aproximação com a população como elemento chave. “Somos vistos como um “bicho papão” e queremos mostrar que na verdade o Conselho Tutelar é amigo da sociedade, por isso, a aproximação com a população é essencial para mostrarmos o real papel do nosso trabalho”, reitera.

DENÚNCIAS
Os membros do conselho orientam todos a informarem imediatamente o Conselho Tutelar ou demais órgãos de assistência municipal caso seja presenciado qualquer tipo de violência ou agressão a menos de idade para que as medidas cabíveis possam vir a ser tomadas dentro do menor prazo possível.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/conselhos-tutelares-terao-a-familia-como-foco/
Desenvolvido por CIJUN