Jundiaí

Corte nos salários de políticos vai economizar R$ 8 milhões


T_live-prefeito-combate-ao-coronavirus_c_-58
Crédito: Reprodução/Internet
O prefeito Luiz Fernando Machado (PSDB) anunciou a redução de salários de agentes políticos e assessores (incluindo os vencimentos do prefeito, vice, secretários/gestores, diretores e assessores municipais) até dezembro de 2020. A economia total será de R$ 8 milhões, contando também a redução de salários na Câmara de Jundiaí. A redução até o final do ano dos salários dos agentes políticos e assessores que ocupam cargos comissionados será proporcional, ou seja, o percentual será maior para os que têm vencimentos maiores. A economia aos cofres da Prefeitura prevista com esta medida é de cerca de R$ 5 milhões. Caso aprovada a redução de 30% para os servidores da Câmara de Jundiaí, serão mais R$ 3 milhões economizados, chegando a um valor total de R$ 8 milhões. O prefeito, vice-prefeito, gestores, gestores-adjuntos e superintendentes de autarquias e fundações municipais terão redução de 30% nos salários. Já os diretores das unidades de gestão terão diminuição nos vencimentos de 20%. Assessores municipais comissionados das faixas salariais DAC-4 e DAC-5 terão redução salarial de 10% e 5%, respectivamente. Luiz Fernando Machado (PSDB) destacou que a proporcionalidade foi a maneira mais justa encontrada para se chegar a estes valores. “Definimos que quem recebe mais terá um desconto maior. Concluímos que mais cedo ou mais tarde essa decisão teria de ser tomada e que seriam inevitáveis os efeitos econômicos também na prefeitura.” Sobre a destinação destes valores, o prefeito afirmou que ainda não há uma definição. “A utilização deste dinheiro vai ser de acordo com as necessidades que enfrentaremos. Seja na criação de mais leitos de UTI, na área de recursos humanos ou qualquer outro setor que precise. A única certeza é que ele será usado no enfrentamento à epidemia do covid-19”, completa. PODER LEGISLATIVO Na Câmara de Jundiaí, a redução será de 30% nos vencimentos dos vereadores e diretores. Haverá redução também nos salários dos servidores comissionados. O presidente da Casa, Faouaz Taha (PSDB), reforçou que a medida foi discutida e apoiada pelos 19 vereadores, e que todos os parlamentares participam das discussões e deliberações do Comitê de Enfrentamento ao covid-19. Faouaz ressaltou que a Câmara de Jundiaí já conta com uma estrutura enxuta, sem verba de gabinete, e que ano a ano reduz seu orçamento. Com a medida, a ideia é economizar cerca de R$ 3 milhões. As reduções salariais anunciadas serão formalizadas em projeto de lei, que será formulado e colocado em votação pelos vereadores nos próximos dias.

Notícias relevantes: