Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

DIA DE CAOS: veja os reflexos da greve dos caminhoneiros e da falta de combustível em Jundiaí

FELIPE TOREZIM, GUSTAVO AMORIM, NIZA SOUZA, KÁTIA APPOLINÁRIO, RUI CARLOS E VINÍCIUS SCARTON - redacao@jj.com.br | 25/05/2018 | 01:01

O quarto dia de paralisação dos caminhoneiros transformou a quinta-feira em um dia de caos para os jundiaienses. Praticamente todos os serviços públicos foram prejudicados na cidade e na Região. Os ônibus de Jundiaí tiveram os horários reduzidos em 40%. No início da noite, a empresa Rápido Luxo Campinas, que faz o transporte público das linhas intermunicipais, paralisou o serviço sem previsão de retorno. Nos postos de combustíveis, a corrida foi grande. As filas começaram a se formar logo pela manhã e continuaram ao longo do dia, exigindo paciência dos motoristas. Em muitos postos, com a grande procura, o combustível foi acabando durante a tarde. A previsão era que o estoque em toda a cidade acabasse ainda na quinta-feira. A paralisação afetou também o abastecimento de alimentos. No Entreposto Central de Jundiaí, diversos produtos já estão com pouca oferta, o que fez os preços dispararem. A batata, por exemplo, antes vendida a R$ 160 (saco de 50 kg), subiu para R$ 260.

Todas as EMEBs de Jundiaí estarão fechadas nesta sexta-feira (25) - Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí

Todas as EMEBs de Jundiaí estarão fechadas nesta sexta-feira (25). Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí

VOCÊ ACOMPANHOU TODAS AS NOTÍCIAS EM TEMPO REAL NO JORNAL DE JUNDIAÍ.

CONFIRA O REFLEXOS DO DIA DE CAOS NA CIDADE.

ESCOLAS MUNICIPAIS FECHADAS As escolas municipais de educação básica de Jundiaí não terão aulas nesta sexta-feira (25). A decisão foi tomada na tarde de quinta-feira pela Prefeitura da cidade, junto da Unidade de Gestão de Educação. Todas as EMEBs serão fechadas. O Jornal de Jundiaí também entrou em contato com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, que confirmou a manutenção normal das aulas. Segundo a assessoria de imprensa, o órgão não projetou cancelamento dos dias letivos. A reportagem também entrou em contato com a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, que informou que as aulas das escolas estaduais serão mantidas hoje.  As faculdades UniAnchieta e Esef também informaram que vão manter as aulas.

ÔNIBUS INTERMUNICIPAL INTERROMPIDO POR FALTA DE DIESEL A Prefeitura de Campo Limpo Paulista afirmou que foi avisada pela Rápido Luxo Campinas que a empresa interrompe, a partir das 19h, o serviço de transporte coletivo na cidade. Várzea Paulista também foi afetada. Segundo a nota da prefeitura municipal, não há mais diesel para abastecer os veículos. CLIQUE AQUI E LEIA MAIS 

POLÍCIA MILITAR AJUSTA ATUAÇÃO PARA NÃO TRAFEGAR TANTO A Polícia Militar informou via nota oficial que não há problemas com o abastecimento das viaturas, porém, anunciou mudanças no cronograma. Ao invés de ficar estacionada por 20 minutos e em patrulhamento durante 40, as viaturas ficarão 30 minutos paradas e 30 patrulhando, com a determinação de saírem somente para atendimento de ocorrências ou solicitações. A nota esclarece que os postos com contrato para fornecer combustível à PM têm reserva, já que a polícia oferece um serviço essencial de interesse coletivo.

COLETA DE LIXO INTERROMPIDA A Prefeitura de Jundiaí também resolveu suspender o serviço de coleta de lixo a partir de hoje em toda a cidade. Nenhuma região ou bairro do município terá o lixo orgânico ou seletivo recolhido. Não há previsão de quando o serviço será retomado. Em nota, a administração municipal pediu para os munícipes não deixarem nenhum tipo de lixo do lado de fora de casa enquanto o serviço estiver suspenso.

Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí

Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí

HOSPITAL SÃO VICENTE NÃO TEM PROBLEMAS DE ABASTECIMENTO; UBSs TÊM VACINAS Em nota, o Hospital São Vicente ed Paulo afirmou que tem medicamentos e materiais em estoque para não parar o atendimento público. Como resultado disso, a Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) mantém a distribuição de estoque de vacinas para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) bem como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e o Serviço de Atendimento a Pacientes Especiais e Crônicos (Saec) de forma priorizada para garantir assistência à população. A UGPS encaminhou veículo para buscar o estoque de medicamentos de alto custo, disponibilizados pelo Estado. O retorno está previsto para o início da noite de hoje. Com relação aos medicamentos distribuídos para as UBSs, somente o Ibuprofeno gotas tem entrega prevista para a segunda quinzena de maio, e, caso a restrição aos combustíveis continue, poderá ocorrer problemas com a entrega por parte da distribuidora.

FROTA DOS ÔNIBUS EM JUNDIAÍ É REDUZIDA 40% Ao contrário do que foi divulgado na quarta-feira (23),  frota de ônibus foi reduzida em 40% na tarde de quinta-feira (24). O horário de pico sofrerá alteração e serão priorizados os serviços no horário de retorno para casa. CLIQUE AQUI PARA LER MAIS

ALIMENTOS COMEÇAM A FALTAR E PREÇOS DISPARAM A distribuição de alimentos também começou a ser afetada em Jundiaí. Nesta quinta-feira (24) pela manhã, a reportagem do Jornal de Jundiaí esteve no Entreposto Central de Abastecimento (ECAJ-CEASA) e encontrou diversos boxes já com alguns produtos em baixa quantidade. Por isso, o preço dos alimentos disparou. No setor de legumes, por exemplo, a batata – antes vendida a R$ 160 o saco de 50 kg, custa agora R$ 260. A procura por alimentos também foi grande, ontem, nos supermercados de Jundiaí. Os consumidores, receosos com a greve, se anteciparam nas compras para garantir os itens necessários para os próximos dias. O aposentado Edvaldo Rodrigues demonstrou preocupação com a situação e já adquiriu um pouco de tudo. “Neste momento é difícil focar em um item, portanto já comprei arroz, feijão, farinha e açúcar, a fim de estocar os produtos”, disse. Gerente de um supermercado no Jardim Cica, Leonardo Costa Rodrigues ressaltou que a presença dos consumidores foi muito acima da normalidade. “A preocupação está tomando conta da população”, afirmou. Segundo ele, no estabelecimento os preços dos produtos foram mantidos ao longo do dia. “Enquanto durar o estoque vamos manter essa postura.”

EDITORIAL: EQUIPE DO JJ FAZ FORÇA TAREFA EM DIA DE MANIFESTAÇÃO – CLIQUE E LEIA

Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí

Foto: Rui Carlos/Jornal de Jundiaí

MOTORISTAS PARALISAM RODOVIAS NA REGIÃO Caminhoneiros, motociclistas e pedestres se uniram em protesto contra o aumento do valor dos combustíveis na tarde de ontem. A concentração teve início por volta das 15h na rodovia Dom Gabriel Paulino Bueno Couto. Os manifestantes deram a volta no bairro Eloy Chaves e chegaram até a Rodovia Anhanguera. “Esta não é uma manifestação dos caminhoneiros, é uma manifestação do povo”, disse o caminhoneiro Rogério Sales, de 44 anos, na linha de frente da manifestação. “Não podemos mais compactuar com tamanha corrupção, não podemos continuar pagando as contas da irresponsabilidade e da ganância. Nós não vamos ceder ao governo”, alega.

DAE RACIONA COMBUSTÍVEL E SÓ ATENDERÁ EMERGÊNCIAS A DAE Jundiaí informa que, em virtude da greve dos caminhoneiros, os postos que atendem a empresa estão sem combustível. As equipes de obras e manutenção irão trabalhar nos próximos dias em esquema de plantão e atendendo somente casos emergenciais. CLIQUE AQUI E LEIA MAIS

PACIÊNCIA DOS MOTORISTAS É TESTADA Desde as primeiras horas do dia, Jundiaí vive um verdadeiro caos em virtude da greve dos caminhoneiros que afeta o abastecimento de gasolina nos postos de combustíveis em todo o País. O movimento nestes estabelecimentos foi intenso e os motoristas tiveram a paciência testada em filas intermináveis. Por volta das 11 horas, as ruas do centro estavam congestionadas. Já no período da tarde, em alguns pontos da cidade, o cenário seguiu nas mesmas condições, com filas que dobravam quarteirões. Em um posto na avenida Prefeito Luis Latorre, o gerente Felipe Samuel Pessoto ressaltou que o movimento foi acima do normal e o estoque de combustíveis já se esgotou.

LEIA OUTRAS INFORMAÇÕES

FUMAS

Em razão da crise no abastecimento em nível nacional e seguindo as orientações da Prefeitura de Jundiaí, a Fundação Municipal de Ação SocialFumas) está suspendeu temporariamente todas as visitas técnicas de suas equipes aos núcleos assistidos por esta Fundação. O combustível de nossa frota está sendo direcionado para a continuidade dos trabalhos do Serviço Funerário Municipal (SFM) e das equipes de Contenção, que atuam na apuração de denúncias e controle do crescimento de núcleos de submoradias. A entrega dos alimentos necessários para a confecção da sopa do Programa de Suplementação Alimentar (PSA) também foi comprometida e o fornecimento nos núcleos assistidos pelo programa está garantido somente até esta sexta-feira (25), sendo retomado imediatamente após a normalização dos serviços interrompidos. Para casos emergenciais, a Fumas prossegue normalmente com seu Plantão Social na sede (Av. dos Ferroviários, 2222 – Complexo Fepasa) nos mesmos dias e horários: às segundas, terças, quartas e sextas, das 8h às 11h30 e das 13h00 às 16h30, ou pelo telefone (11) 4583-1722.

OUTROS SERVIÇOS

A Prefeitura de Jundiaí, via nota oficial, afirmou estar priorizando serviços essenciais durante a greve dos caminhoneiros. Confira a nota: “A Prefeitura de Jundiaí definiu, na manhã desta quinta-feira (24), a não utilização dos carros da frota oficial de veículos leves para agendas administrativas a serem cumpridas pelos funcionários. A medida é necessária para priorizar o atendimento para alguns serviços essenciais prestados à população (Saúde, GM e Corpo de Bombeiros).

CONFIRA ALGUMAS FOTOS


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/dia-de-caos-veja-os-reflexos-da-greve-dos-caminhoneiros-e-da-falta-de-combustivel-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN