Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Dignidade e confiança resgatadas

DA REDAÇÃO | 21/04/2019 | 05:03

Cristiane Bueno Lopes, assistente social e coordenadora técnica na Casa de Passagem, lembra que o local funciona 24 horas, mas o atendimento vai das 7h às 20h, com vagas rotativas. “A sociedade fica mais sensibilizada no inverno e no Natal, mas a população em situação de rua está vulnerável durante o ano todo, daí a importância da conscientização”, afirma. Com o aumento na demanda ocorre o encaminhamento para abrigos da própria rede, com mobilizações principalmente quando a temperatura está muito baixa.
A terapeuta ocupacional Melina Nucci de Oliveira Silva lembra que a rotina de rua desestruturada leva ao reforço do trabalho de proteção, com atividades, oficinas de empregabilidade e todos os cuidados necessários, buscando inibir os fatores de risco, como o uso de substâncias químicas, conflitos familiares, desemprego, entre outros. “Muitos são dependentes químicos e trazem suas peculiaridades, por isso os planos de ação são individuais. Entre os assistidos estão itinerantes, migrantes e munícipes”, esclarece a terapeuta.
O jornalista Pedro Leandro Marcelo, 41, revela que após conflitos familiares e dependência química, chegou a viver em situação de rua durante dois anos. Está na Casa de Passagem há 20 dias. “Aqui encontrei acolhimento, com apoio de técnicos, metas e rotina, para me sentir novamente seguro e retomar minha rede de contatos”, conta, entusiasmado.
Já Rodrigo Lourenço da Silva, 35, revela sua satisfação em fazer parte dos projetos e faz questão de participar de todas as atividades. Em condição de rua durante três anos, também devido à dependência química, está há um mês no local e acaba de conquistar um emprego no transporte público. “Tive que voltar a acreditar em mim”, diz ele, que ainda segue com o acompanhamento necessário para seguir com sucesso e não voltar mais às ruas.

CASA DE PASSAGEM SOS RODRIGO LOURENCO DA SILVA


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/dignidade-e-confianca-resgatadas/
Desenvolvido por CIJUN