Jundiaí

Dos 3.839 testes, 356 deram positivo para covid-19

A aplicação dos testes rápidos de covid-19 entre a população que registrou sintomas gripais nos últimos 50 dias e seus comunicantes tem resultado no aumento da quantidade de casos positivos da doença em Jundiaí. O crescimento é esperado, já que a ação reduz a subnotificação e demonstra a real situação do Novo Coronavírus no cenário jundiaiense. Com a aplicação do Inquérito Epidemiológico nos assintomáticos, a partir desta terça-feira (26), pela segunda fase do estudo, a intenção é mapear o avanço da doença. Jundiaí adquiriu 10 mil testes rápidos covid-19 para a testagem de índices de anticorpos diferentes, com a identificação do contato recente e (IgM) e anticorpos de memória, ou seja, que já teve contato e não está em período de transmissão (IgG) e recebeu do Ministério da Saúde a mesma quantidade, para a testagem IgG. A aplicação é realizada conforme o quadro dos usuários, evitando sempre o deslocamento durante o período de viremia (transmissão do vírus). “Desde que começamos a testar os profissionais da Saúde, Segurança, motoristas e cobradores do transporte público, além da população notificada com sintoma gripal e seus comunicantes, além daqueles que tiveram sintomas e não passaram por serviço de saúde, trabalhamos a redução da subnotificação da cidade. Um grave problema que as cidades sem testes disponíveis para a ampliação da cobertura enfrentam. Jundiaí está à frente até de países como a Alemanha, que testa 25 pessoas a cada 1 mil.  Agora, com a implementação dos testes PCR, chegaremos a 52 testes por 1 mil habitantes”, ressalta o gestor da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), Tiago Texera. Aplicação Os testes rápidos possuem acurácia a partir do 8º dia de sintomas. O protocolo estabelecido para a testagem das pessoas que tiveram sintomas é a partir dos 15º dia, desde que não apresente sintomas. “É fundamental o isolamento da população a partir do surgimento do sintoma gripal por 14 dias. Somente desta forma é possível conter o avanço da doença e reduzir a ocorrência de casos graves”, explica a diretora do Departamento de Regulação, da UGPS, Fabiana Barrete Alcântara. Desde o início da testagem até o levantamento realizado às 10h desta terça-feira (26), 3.839 testes foram realizados, sendo 356 confirmados. Deste total, 175 identificaram o índice IgM, de contato recente com o vírus Sars-CoV-2. Segundo a diretora, o percentual de positividade é de 9,27%.

Notícias relevantes: