Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Dramaturgo jundiaiense relata a vida de João Carlos no teatro em agosto

ARIADNE GATTOLINI | 01/08/2018 | 05:05

O dramaturgo jundiaiense Sérgio Roveri estreia no dia 10 de agosto no Teatro Faap a peça “Concerto para João”, um de seus projetos neste profícuo ano de 2018. Ele encenou a peça “À Espera”, que ficou em cartaz em maio e junho no Teatro Oswald de Andrade. O monólogo “Frankestein” estreia no dia 6 de setembro no Centro Cultural do Banco do Brasil e, ainda no segundo semestre, entra em cartaz no Centro Cultural do Banco do Brasil de Belo Horizonte a peça Neblina, que escreveu a pedido de um premiado ator mineiro, Leonardo Fernandes. E também no dia 6 de setembro uma comédia dramática chamada “Em Algum Lugar é Primavera”, inédita, vai ser lida no Sesc Jundiaí. “Concerto para João” aborda a vida do maestro João Carlos Martins, que já foi tema de filme no cinema em 2017, estreado também pelo ator Rodrigo Pandolfo.

Para dar conta de tanto texto, o virginiano Roveri afirma que usa a disciplina que aprendeu no jornalismo diário (foi editor de Cultura do Jornal da Tarde). “Sou muito disciplinado, muito cumpridor de prazos. Acho que isso eu aprendi com o jornalismo. Dizem que a Simone de Beauvoir costumava dizer o seguinte: ‘missão dada é missão cumprida’. Não sei se ela realmente falou isso, mas eu tenho esta frase como meta.”

CLIQUE AQUI E CONFIRA OUTRAS ATRAÇÕES CULTURAIS DE JUNDIAÍ

Roveri conta que procurou fugir daquele esquema tradicional de vida e obra, aquela linguagem cronológica que acompanha todos os episódios da vida de alguém famoso ano a ano. “Eu procurei um recorte para contar a história dele e não usei nada do filme – e achei que a cirurgia no cérebro a que ele se submeteu em 2012 era o acontecimento perfeito para eu lidar com as questões da memória dele, dos medos, das superações. Assim, no plano real, a peça se passa nos poucos dias em que ele ficou internado, mas na imaginação do maestro há toda uma vida sendo passada em revista.

A peça, na verdade, assumiu este desafio de condensar uma vida riquíssima dentro dos três ou quatro dias que ele ficou no hospital. E, apesar do talento comprovado e reconhecido dele, o que mais me inspirou na hora de escrever foram os momentos em que ele se viu privado deste talento. E eu penso que, ao conduzir a história por este caminho, a peça deixa de falar apenas dele e passa a falar de todo grande artista que, de repente, se vê impedido de realizar sua arte”, conta o autor.

Trabalho de Roveri
Autor de 25 peças teatrais, das quais 20 já foram encenadas por diretores como Elias Andreato, Alberto Guzik, José Roberto Jardim, Marco Antonio Rodrigues, Rodolfo Garcia Vazquez, Sérgio Ferrara, Maria Alice Vergueiro e Roberto Alvim. Indicado três vezes ao Prêmio Shell de Melhor Autor, tendo vencido em 2007 com o texto Abre as Asas Sobre Nós. Conquistou o primeiro lugar no Prêmio Funarte de Dramaturgia com a peça Andaime, em 2008.  Escreveu as biografias do ator e dramaturgo Gianfrancesco Guarnieri (Um Grito Solto no Ar) e da escritora Tatiana Belinky (…E quem Quiser que Conte Outra), para a Coleção Aplauso. Como roteirista, desenvolveu trabalhos para a Rede Globo e GNT.

Integra o time de autores presentes na coletânea em espanhol Teatro Contemporáneo Brasileño, editada pelo Ministério das Relações Exteriores. Já teve peças encenadas na Colômbia e Portugal. Alguns de seus textos foram traduzidos para o espanhol, inglês e francês. Foi um dos autores convidados para representar o Brasil durante o Salão do Livro de Paris, em março de 2015. Tem ainda duas peças adaptadas para o cinema. Uma delas, “Os que Nadam contra a Maré”, está em fase de captação de recursos.

Serviço
Teatro Faap – rua Alagoas, 903 – prédio 1 – Higienópolis
Temporada: 10 de agosto a 2 de dezembro
Sextas e sábados às 21h. Domingos às 18h.
Ingressos: R$ 75 (inteira) e R$ 35 (meia-entrada)

Foto: divulgação

Foto: divulgação


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/dramaturgo-jundiaiense-relata-a-vida-de-joao-carlos-no-teatro-em-agosto/
Desenvolvido por CIJUN