Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Economia de Jundiaí deverá sofrer grande impacto

Angelo Augusto Santi | 22/03/2020 | 14:00

O Estado de Emergência decretado em Jundiaí por conta da pandemia do novo coronavírus deverá trazer grandes impactos negativos para a economia da cidade no ano de 2020. O fechamento dos estabelecimentos comerciais e a diminuição das atividades dos setores industrial e de serviços reduziu consideravelmente a expectativa de crescimento para este ano.

“Com certeza teremos reflexos significativos dessa situação, em razão das medidas que estão sendo adotadas pelos órgãos de vigilância epidemiológica do país. No entanto, não temos como precisar quais serão os reflexos ainda, mas serão grandes no plano econômico, pelo menos. Vai depender inclusive de quanto tempo essa situação vai perdurar e o quanto ela afetará as camadas da nossa economia, desde a produção até o consumo”, comenta o gestor de governo e finanças da Prefeitura de Jundiaí, José Antonio Parimoschi.

A projeção do PIB já despencou para próximo de zero, o que aponta que também haverá reflexos negativos para a arrecadação estimada no orçamento deste ano, que já não estava crescendo.  “Além disso, temos na cidade grandes montadoras de produtos eletroeletrônicos que importam peças da China, e que fornecem para todo os país, a partir de Jundiaí. Com a interrupção de fornecimento dessas peças, os impactos negativos em nossa economia são inevitáveis. Portanto, as receitas projetadas serão afetadas de forma consistente, o que exigirá um ajuste fiscal bastante profundo nas contas de 2020, com reflexos para os próximos anos”, complementa Parimoschi.

O município de Jundiaí criou um comitê de enfrentamento ao coronavírus para a realização de ajustes no planejamento conforme a situação vai se alterando. “Um exemplo disso foi a evolução do Estado de Atenção para Estado de Emergência, o que exige mais ainda do poder público. O reconhecimento do Estado de Calamidade a nível nacional – já aprovado pela Câmara e pelo Senado – permitirá a flexibilização da meta de resultado primário para 2020, que está fixada em R$ 124 milhões, liberando desta forma espaço fiscal para o socorro dos segmentos mais afetados pela crise, como turismo, aviação, micro e médios empresários e trabalhadores autônomos, entre outros”, finaliza o gestor.

Os estabelecimentos comerciais de Jundiaí seguem fechados, com exceção dos serviços essenciais, e os postos de gasolina estão com horário reduzido para funcionamento.


Leia mais sobre | | |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/economia-de-jundiai-devera-sofrer-grande-impacto/
Desenvolvido por CIJUN