Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Em 2019, 26 mortes envolvendo motociclistas

Guilherme Barros | 21/01/2020 | 05:00

Motociclistas com idades entre 18 e 24 anos são as principais vítimas do trânsito em Jundiaí. Durante o mês de dezembro oito pessoas perderam a vida nas vias da cidade, sendo cinco delas conduzindo motocicletas: outras duas mortes ocorreram por atropelamento. Os dados são do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga) que revelam que os números do último mês do ano chega a ser quase o triplo de ocorrências com vítimas fatais do mês de novembro, com três registros. Ao todo foram 65 mortes nas vias públicas do entorno da cidade.

Ainda não há registros para estes primeiros dias de janeiro, mas a Unidade de Gestão de Mobilidade e Transportes (UGMT), começa a distribuir nos próximos dias as primeiras multas educativas para os condutores que excedem o limite de velocidade ou avançam o semáforo. Nesta primeira semana de implantação, 38 veículos estavam acima da velocidade na avenida União do Ferroviários, enquanto 155 condutores excederam na 9 de Julho, esquina com Ernestina Ribeiro.

Dezembro só não foi mais violento no trânsito de Jundiaí que os meses de março e outubro, com registro de 11 perdas. A cidade registrou mortes em todos os meses de 2019. Fevereiro e julho, porém, apontaram apenas uma morte. Agosto e abril fecham a lista dos meses com mais incidentes fatais, com 7 e 6 casos, respectivamente.

A estatística mensal acompanha os números do perfil das perdas de vida no trânsito em todo 2019. Das 65 mortes, 26 delas foram de motociclistas, além de 16 pessoas atropeladas e 13 tendo o condutor um automóvel. A bicicleta também entra nos dados, assim como o caminhão, com 4 vítimas fatais envolvendo cada um desses tipos de transporte. Duas vítimas não tiveram o tipo de transporte divulgado.

Os finais de semana são os que mais registraram morte por acidentes de trânsito: 38 pessoas perderam a vida entre a sexta-feira e o domingo, enquanto 27 vítimas morreram entre segunda-feira e quinta-feira.
Em 2019, de cada 10 pessoas que perderam suas vidas no trânsito, oito eram do sexo masculino, e metade estava conduzindo o veículo. Entre o período da noite e a madrugada (0h e 18h), 34 ocorrências foram registradas, enquanto 26 foram durante o dia (6h e 18h).

QUEDA

Apesar de os números parecerem exorbitantes, média de uma morte por semana, Jundiaí tem registrado queda no número de acidentes com morte ao longo dos anos. Em 2017, o município registrou 96 vítimas fatais envolvendo acidentes de trânsito. Em 2018, o número caiu para 67, e 65 no ano passado. No painel de monitoramento dessas ocorrências, Jundiaí foi parabenizada pela efetividade no combate a acidentes envolvendo veículos e motocicletas, batendo as metas previstas pelo programa “Respeito à Vida”, do Governo do Estado.

 


Guilherme Barros
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/em-2019-26-mortes-envolvendo-motociclistas/
Desenvolvido por CIJUN