Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Em busca de um recomeço, casal chega a Jundiaí de carona

KÁTIA APPOLINÁRIO | 15/06/2018 | 04:01

Com malas em punho e a mobília empilhada na beira da estrada. Foi assim que Edson Alves, de 71 anos, encontrou Armando Tobino, de 72 anos, e sua esposa Lurdes Filomena da Conceição, de 48, no bairro Ivoturucaia na manhã da última quarta-feira (13). “Eu moro aqui ao lado, notei um caminhão parado e achei que estavam descarregando lixo no terreno, mas quando vi, eles estavam ali com toda a mudança sendo descarregada na rua”, conta o morador.

Lurdes está com a saúde fragilizada e tem dificuldades para andar. Armando carrega nas mãos e no olhar as dificuldades que enfrentou ao longo da vida, mas ao mesmo tempo, transborda garra e determinação para continuar sua atual jornada, que começou há pouco mais de um mês, na Bahia, quando ele e a mulher juntaram as trouxas de roupa, seus poucos móveis e decidiram colocar o pé na estrada em busca de melhores condições de vida. “Lá não tinha emprego, e quando tinha pagavam muito pouco”, conta o idoso, que tinha em vista uma oportunidade de emprego em um sítio em Jundiaí.

SAIBA TUDO O QUE ACONTECE EM JUNDIAÍ

Em busca de alguém que pudesse transportá-los, o casal ficou abrigado em um barracão de posto de gasolina por 15 dias ainda na Bahia. “Os caminhoneiros que passavam por lá estavam todos carregados e não podiam trazer nossa mudança”, diz. Depois de muita espera, uma transportadora aceitou trazê-los para São Paulo, até Mairiporã. “Mais do que depressa colocamos a mudança no caminhão e viemos. Lá, ficamos mais dez dias em um canteiro de obras, porque não tínhamos dinheiro para pagar um frete para continuar a viagem até Jundiaí, então esperamos aparecer alguém que pudesse nos ajudar”, conta Armando.

Por sorte, um caminhoneiro com destino a Franco da Rocha aceitou dar carona ao casal até Jundiaí, e foi assim que eles chegaram até o bairro Ivoturucaia. Mas ainda que tivessem chegado à cidade, este ainda não era o destino final almejado pelo casal: devido a um revés do trajeto, Armando acabou perdendo o endereço do sítio em que pretendia trabalhar. A família de Edson, ao lado da comunidade vicentina da Paróquia Santo Antônio de Pádua, ajudou imediatamente o casal, com alimentação, roupas secas e abrigo. Mas, ainda que agradecido, Armando segue inquieto diante da situação. “Não quero ficar encostado nos outros, eu quero é trabalhar, Tô aceitando qualquer tipo de serviço”, desabafa o homem.

De acordo com a diretora do Departamento de Proteção Social Básica, da Prefeitura de Jundiaí, Cássia Regina Carpi do Prado, em casos como o de Armando e Lurdes, o ideal é que o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) seja acionado. “A família precisa fazer um cadastro único para que seja inserida no referenciamento do Cras. A partir disso, os dois serão monitorados para que possam receber assistência como as demais famílias em estado de vulnerabilidade”,explica.

 

O casal demorou um mês para chegar até Jundiaí com a ajuda de caminhoneiros que conheceram ao longo do trajeto (Foto: Alexandre Martins)

O casal demorou um mês para chegar até Jundiaí com a ajuda de caminhoneiros que conheceram ao longo do trajeto (Foto: Alexandre Martins)


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/em-busca-de-um-recomeco-casal-chega-a-jundiai-de-carona/
Desenvolvido por CIJUN