Jundiaí

Em caso de alagamento, a dica é procurar por abrigo

BOMBEIRO CHUVAS CABO ANDERSON EPIFANIO
Crédito: Reprodução/Internet
As constantes e intensas pancadas de chuva que chegam na região nesta época do ano muitas vezes culminam em enchentes, acidentes de trânsito e alagamentos. Fatos que preocupam as autoridades devido ao número de acidentes e mortes decorrentes no período, por isso o Corpo de Bombeiros dá dicas importantes para as pessoas que saibam como agir se estiverem nesta situação. De acordo com o cabo do Corpo de Bombeiros, Anderson Epifanio, em situações de chuvas fortes é importante que as pessoas se previnam e uma dica é conferir a previsão do tempo, evitar locais onde os alagamentos são comuns e evitar trafegar nas ruas em horários com maior probabilidade de chuvas. “Se não estiver em casa e souber que houve alagamento na região, procure a casa de um parente, de um amigo ou conhecido para se abrigar até o fim do temporal. Caso não tenha outro lugar para ir, acione os bombeiros (193) para mais orientações”, ressaltou. O militar explica que se estiver em casa e perceber que a água está começando a invadir é importante que deixe o local imediatamente e procure se abrigar na casa de conhecidos, amigos ou parentes até que seja seguro retornar. “Não tente reunir pertences antes de deixar o local porque o volume de água pode aumentar rapidamente em poucos minutos. As pessoas que moram em áreas de risco já conhecem a situação e, no geral, a Defesa Civil já cadastrou essa família nos alertas. Caso não tenha para aonde ir, essa pessoa e sua família podem ir a um abrigo cadastrado previamente pela prefeitura. Caso esteja preso na casa ou imóvel tente desligar a energia elétrica para evitar choques”, explica o cabo. Caso haja o trânsito o ideal é esperar a chuva passar. Se não puder esperar, a melhor opção é mudar o trajeto. Se você conhece bem a região, procure transitar por vias menos propensas a alagamentos e enchentes. Se estiver impossibilitado de trafegar pelas vias a pessoa só deve deixar o veículo se for seguro caminhar até um abrigo construído de alvenaria, como supermercados e shoppings, por exemplo. Se a pessoa estiver a pé a primeira dica é não enfrentar a água e procurar por um abrigo. Caso seja pego de surpresa pela enchente, procure andar próximo aos muros na calçada, pois os bueiros e outros buracos que servem à infraestrutura pública costumam estar mais próximos do meio fio e da rua. Além disso é preciso ter cuidado porque caminhar pela água da enxurrada é possível contrair doenças. A doença mais comum nestes casos é a leptospirose, cujos sintomas são febre, dor de cabeça, dores no corpo (principalmente nas panturrilhas), podendo haver vômito, diarreia e tosse. Os sinais podem aparecer até 30 dias após o contato com a bactéria. Também é possível contrair Hepatite A ou outras doenças infecciosas. Se encontrar alguma pessoa ilhada no meio do alagamento é aconselhado que não corra o risco tentando realizar o resgate. “Tal ato só deverá ser realizado quando o socorrista tem plena segurança para realizar a ação. Caso encontre uma pessoa ilhada ou ferida, acione imediatamente os bombeiros”, explica o bombeiro.

Notícias relevantes: