Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Em Jundiaí, 24 casos de hepatite são notificados

SIMONE DE OLIVEIRA | 17/07/2019 | 05:01

A identificação e o tratamento das hepatites B e C já fazem parte do calendário da Organização Mundial de Saúde (OMS) e neste mês de julho, quando é comemorado o Dia Internacional das Hepatites Virais, Jundiaí promove a Campanha Julho Amarelo abrindo as unidades de saúde para a população fazer os testes rápidos de identificação. Segundo dados do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), este ano já foram 24 notificações (sendo 19 de hepatite C e 5 da B), além de 5 casos de coinfecção por Hepatite B e C (2 homens e 3 mulheres).

De acordo com a gerente do CTA, Lurdes Munhoz, além das UBSs, a Clínica da Família e o próprio CTA estará aberto para a comunidade. Ela explica que o enfoque da campanha é a orientação e testagem para Hepatite C da população com mais de 40 anos que nunca tenha feito o teste, assim como para as pessoas que tenham sido submetidas à transfusão sanguínea e/ou procedimentos dentários e cirurgias.

“Os exames e testes rápidos estão disponíveis durante o ano inteiro, em todos os equipamentos da Atenção Básica, mas em julho é intensificada para que o tratamento seja feito o mais rápido possível”, explica a gerente.

Lurdes comenta que a faixa etária que acumula maior número de notificações de hepatite C está entre 30 a 59 anos, totalizando 76 casos. Em 2017 foram registrados 68 casos (23 de Hepatite B e 45 de C) e em 2018 foram 86 (18 de hepatite B e 68 de C).
Atualmente são 112 pacientes com hepatite B crônica em tratamento medicamentoso em Jundiaí. Desde 2016 foram realizados tratamentos de 307 pacientes com Hepatite C, com taxa de cura de 96%.

SILENCIOSA
A hepatite é a inflamação do fígado. Nem sempre apresentam sintomas, porém os mais comuns são olhos e pele amarelados, cansaço, febre, mal-estar, tontura, vômitos, dor abdominal, urina escura e fezes claras. Os tipos mais comuns são causados pelos vírus A, B e C.

A vacina é uma forma de prevenção contra as doenças do tipo A e B. Quem se vacina para o tipo B, por exemplo, se protege também para o tipo D. Para os demais tipos de vírus não há vacina e o tratamento é indicado pelo médico.

“A melhor forma de prevenir a hepatite B é tomar as três doses da vacina disponibilizada gratuitamente nas Unidades Básicas de Saúde. Até o momento, não existe vacina para Hepatite C”, explica Lurdes.

As principais medidas de controle das hepatites virais de transmissão sanguínea e sexual constituem-se na adoção de medidas de prevenção como o incentivo ao uso do preservativo nas parcerias sexuais, e o não compartilhamento de objetos contaminados como lâminas e seringas, por exemplo.

SERVIÇO
Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Novas UBSs, Clínica da Família além do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) disponibilizam testes rápidos para a identificação das doenças.

Os tratamentos estão disponíveis gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no Ambulatório de Moléstias Infecciosas (AMI), que é referência para Jundiaí e região.


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/em-jundiai-24-casos-de-hepatite-sao-notificados/
Desenvolvido por CIJUN