Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Em três anos, média de limpeza de bocas de lobo sobe 123% em Jundiaí

DA REDAÇÃO | 24/02/2020 | 18:36

O trabalho preventivo e durante todo o ano da Prefeitura de Jundiaí de desentupir as bocas de lobo da cidade, visando diminuir as chances de alagamentos e transtornos à população em dias de chuvas fortes, pode ser comprovado em números. Segundo o Departamento de Zeladoria e Conservação, ligado à Unidade de Gestão de Infraestrutura e Serviços Públicos (UGISP), de 2017 a 2019 a desobstrução manual das bocas de lobo – por onde escoa a água pluvial – cresceu 123% (de 13 ações diárias, em média, para 29).

Os dados positivos também são verificados no serviço de hidrojateamento, que é a aplicação de um jato de água de alta pressão para permitir a passagem da água na tubulação. Há três anos, em média, uma ação como essa foi feita diariamente em Jundiaí, independente da época do ano (de chuva ou de estiagem). Em 2019, foram três por dia.

Só nos primeiros 50 dias de 2020, o trabalho preventivo das equipes terceirizadas da UGISP resultou em uma média de seis desobstruções por hidrojateamento por dia na cidade e 27 manuais (107% a mais que em 2017), com homens usando pás e enxadas.

O hidrojateamento é feito com mangueiras ligadas a um caminhão-pipa. Uma delas empurra a sujeira dentro da tubulação ou na caixa da boca de lobo até o rio ou córrego da ponta final do sistema, para onde vai a água da chuva. Posteriormente a sujeira é removida. Já a outra mangueira suga o material, que depois é retirado pela equipe de limpeza que está no local.

“A situação sob controle pela qual passou Jundiaí nas últimas semanas, com índices pluviométricos muito acima do normal em fevereiro em bairros como Caxambu e Roseira, se deveu à assistência rápida e eficiente às vítimas e, principalmente, à ação preventiva da Prefeitura na limpeza das bocas de lobo e no desassoreamento e limpeza de calhas de rios e córregos. Tudo isso reduz significativamente a chance de inundações e transtornos à população”, revelou Adilson Rosa, gestor da UGISP.

As equipes terceirizadas da Prefeitura de Jundiaí trabalharam em quase todos os bairros da cidade. Em vias como a avenida 9 de Julho, por exemplo, objetos incomuns foram retirados das bocas de lobo, como um cachorro de pelúcia de 80 centímetros de comprimento. Em outra localidade, um bidê foi achado no lugar que deveria estar desobstruído para a passagem da água da chuva.

Colaboração e consciência
Das bocas de lobo da 9 de Julho localizadas embaixo do viaduto da avenida Jundiaí foram ainda recolhidas centenas de garrafas plásticas e latas de cerveja e refrigerante. Parte deste material é descartada pelos usuários de ônibus das linhas intermunicipais, cujos pontos iniciais estão no viaduto. “O Poder Público está fazendo sua parte, mas a população deve ter consciência e colaborar, eliminando o lixo nos cestos e contêineres espalhados pelo município”, completou Adilson Rosa.

 


Leia mais sobre |
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/em-tres-anos-media-de-limpeza-de-bocas-de-lobo-sobe-123-em-jundiai/

Notícias relacionadas


Desenvolvido por CIJUN