Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Em três meses Debea realiza 546 castrações em Jundiaí

COLABORAÇÃO DE MARIANA CHECONI | 09/04/2019 | 05:00

Quem tem um animal de estimação sabe que alguns cuidados são necessários para o bem-estar do companheiro. A castração não é obrigatória, mas é uma maneira de evitar doenças e aumentar a qualidade de vida dos cães e gatos.
Em Jundiaí, o Departamento de Bem-Estar Animal (Debea), órgão da Unidade de Gestão de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (UGPUMA) realiza castrações gratuitas. Só no primeiro trimestre deste ano, 546 animais passaram pelo procedimento. Esse número representa um aumento de 203% em relação à 2018, quando 180 animais foram castrados no mesmo período.
A diretora do Debea, Talita Odara Cervi, afirma que todos os moradores da cidade podem fazer a solicitação do serviço. “Qualquer um pode solicitar mas, damos prioridade para os moradores de baixa renda. Todo ano realizamos mutirões em alguns bairros na cidade que apresentam maior demanda de solicitações. A previsão para esse ano é que a partir de maio eles aconteçam nos bairros Jardim Novo Horizonte, Ivoturucaia, Jardim Tamoio e Agapeama. Ainda estamos aguardando a autorização para divulgar as datas corretas”, explica.

VANTAGENS
A castração oferece algumas vantagens à saúde do animal, explica a veterinária Claudia Medina. “Nossa maior preocupação é com o controle de natalidade de cães e gatos da cidade. Os animais que mais se reproduzem não são os que moram na rua, e sim, os que têm uma casa mas ao mesmo tempo tem acesso a rua”.
Claudia alerta que é importante castrar machos e fêmeas. “Algumas pessoas só lembram das fêmeas porque são elas que ficam grávidas, mas os machos são férteis o tempo todo e podem reproduzir com várias fêmeas em um dia. Isso pode causar um aumento da população de animais”, explica. Ainda segundo a veterinária, a castração ajuda a prevenir doenças como tumores no útero, ovário e testículos, infecções uterinas. “E ainda faz com que os machos fiquem mais calmos e não briguem com outros para disputa de território”, afirma.
O Debea atualmente conta com uma fila de espera de 2,9 mil solicitações, que podem levar até um ano para serem atendidas. Segundo Talita, a espera pode ser grande pois o número de solicitações não representa a quantidade de cães e gatos que serão castrados já que cada pessoa pode cadastrar mais de um animal. “As vezes atendemos dois ou três animais por pessoa”, afirma Talita. Em 2018, o Debea realizou 2.434 castrações. Para 2019, a meta é ampliar em 25% o número total, com objetivo de registrar 3 mil castrações.
O serviço pode ser solicitado através do 156 ou pelo aplicativo da prefeitura. A partir de três meses os animais já podem ser castrado e nos mutirões, a partir de seis meses. O Debea ainda oferece atendimentos em consultas veterinárias, exames e microchipagem para animais de famílias de baixa renda, além das ações educativas em escolas sobre a guarda responsável dos bichos de estimação.
O atendimento clínico é realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, por meio de distribuição de senhas e para visitas e adoções os horários são de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h e das 14h às 16h. O Debea fica na rua Abraão Farrão, nº 8, Chácara São Francisco.

CASTRACAO DE CACHORROS COBEMA DA ESQ PARA DIR TALITA ODARA CERVI CLAUDIA MEDINA


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/em-tres-meses-debea-realiza-546-castracoes-em-jundiai/
Desenvolvido por CIJUN