Jundiaí

Enquanto a bola não rola, Paulista reforma a casa


O período de quarentena do novo coronavírus (covid-19) foi sinônimo de renovação e de muito trabalho para a diretoria do Paulista Futebol Clube (PFC). Em ritmo de espera pela confirmação da retomada do campeonato pela Federação Paulista de Futebol (FPF), o Galo aproveitou para implantar o projeto de revitalização do Estádio Jayme Cintra por meio de parceria com empresas. “Esta era uma exigência da própria FPF que envolve a pintura do estádio, a reforma do campo, da academia e da sala de imprensa. Sem isso, corríamos o risco de perder o mando de jogo”, revela o presidente do Paulista, Rodrigo Alves. Somente no gramado, a diretoria do clube prevê um investimento de aproximadamente R$ 300 mil. A reforma dos demais setores do clube deve custar outros R$ 300 mil. Para arrecadar fundos, o clube lançou junto à iniciativa privada a campanha #peloresgatedopfc!. “Até aqui tivemos a colaboração de 30 empresas que doaram 100 cotas de R$ 300. Além disso, o Depósito Tortorella, mensalmente, ofereceu R$ 1 mil em material de construção”, adiantou o presidente. Há três meses, o Paulista criou uma loja física e virtual, onde o torcedor encontra diferentes produtos personalizados, como camiseta, caneca, livro, kit churrasco e até máscara para se proteger do covid-19. O FUTURO A diretoria do Paulista, renovada recentemente, herdou uma dívida que se alastra por anos e hoje chegou a cifra de R$ 60 milhões. O desafio é tentar estancar a dívida. “Neste momento estamos negociando a dívida de luz e acreditamos que este montante poderá diminuir por conta dos processos que estão em trâmite”, diz. imultaneamente, Alves trabalha para profissionalizar o clube. “A proposta é criar um comitê de gestão que enxugue os custos e permita ao Paulista resgatar a força e a tradição do clube”, adianta. Para o torcedor fanático que aguarda ansioso o retorno do Paulista aos campos, o momento é de espera. Existe a possibilidade do campeonato não acontecer este ano por conta da pandemia. Caso se confirme, o Galo, atualmente na Série A3, se livra do risco do rebaixamento. Apesar disso, Alves garante que a diretoria se prepara para chegar com um elenco competitivo. “Precisamos estar preparados para lutar e não cair. O momento é de luta”. Para encerrar sua participação no campeonato, o Paulista tem pela frente mais quatro jogos. Se ganhar três partidas, se livra do rebaixamento, e se vencer quatro, se classifica. [caption id="attachment_90950" align="aligncenter" width="800"] MASCARA DO PAULISTA[/caption]

Notícias relevantes: