Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Estaçãozinha tem coral e dança como atrações

Simone de Oliveira | 03/08/2019 | 06:00

A Associação de Preservação da Companhia Paulista – Instituto Envelhecer promove hoje (3), a partir das 9 horas, um evento cultural em comemoração a 2ª fase da campanha ‘Estaçãozinha pede Socorro’.

Entre as atividades programadas estão um ato ecumênico em memória aos antigos ferroviários, dança com um grupo da terceira idade, coral, orquestra, exposição de carros antigos e de maquetes sobre a estação ferroviária. Segundo o presidente do Instituto Envelhecer, Eusébio Pereira dos Santos, este encontro é o resultado de muito trabalho em prol deste espaço, localizado ao lado do Viaduto da Ponte São João.

A campanha de preservação foi iniciada em outubro de 2018 por moradores, artistas e ex-ferroviários para lembrar a importância do espaço e assim colocá-lo na agenda cultural e política da cidade.
Segundo Eusébio, uma panfletagem será realizada por todo o entorno do bairro para que as pessoas entendam a importância do espaço para a comunidade. Na tarde de ontem, o presidente conseguiu entrar no espaço e ficou satisfeito com que encontrou, mesmo depois de muitos anos fechado e deteriorado pelo tempo. “Conseguimos até perceber alguns detalhes da construção. A partir da próxima segunda-feira vamos começar a fazer um trabalho de pesquisa para saber o que será feito no prédio. Muito provavelmente será ocupado para eventos e atividades culturais”, adianta.

As atividades deste sábado são gratuitas e os organizadores esperam que toda a comunidade participe e prestigie o espaço.

MUITO TRABALHO
A campanha encabeçada pelo Instituto Envelhecer tem recebido apoio da Rumo Logística, do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT), da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF), da Prefeitura de Jundiaí (DPH-UGC), da Câmara Municipal, do Conselho Estadual do Patrimônio (Condephaat), do Conselho Municipal do Patrimônio (Compac) e do Centro de Educação e Lazer para Melhor Idade (CELMI).

O espaço foi cedido em maio deste ano pelo Governo Federal para a campanha coordenada pelo Instituto Envelhecer, originado da Associação de Preservação da Memória da Companhia Paulista – criada em 2000 para defender as então oficinas dessa ferrovia de 150 anos, hoje chamadas de Complexo Fepasa.


Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/estacaozinha-tem-coral-e-danca-como-atracoes/
Desenvolvido por CIJUN