Jundiaí

Este ano, 74 homens passaram por cirurgia


011119CANCER
Crédito: Reprodução/Internet
A cada dia, 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e aproximadamente 3 milhões vivem com a doença, sendo ela a segunda maior causa de morte por câncer em homens no Brasil. Os dados são do Instituto Nacional do Câncer (Inca) que ainda revelam que este ano perto de 68 mil novos casos deverão aparecer. Em Jundiaí, segundo dados da Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS), 25 pacientes fazem radioterapia, 464 estão em tratamento com hormônios e sete recebem quimioterapia. Os índices mostram também que, entre janeiro e setembro, 42 homens passaram por cirurgia para a retirada da próstata no Hospital São Vicente e 32 no Hospital Universitário. E é justamente para conter o avanço da doença e mostrar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce, que a campanha deste ano do novembro azul, iniciada pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), traz o tema ‘Seja herói da sua saúde’. Segundo o urologista e andrologista Cláudio José Pagotto, a partir dos 45 anos, o homem deve começar a procurar orientação médica para os exames focados na prevenção da doença, porém, quando já há casos na família, esta visita deve ser antecipada. “Trata-se de uma doença muito agressiva, que acomete pelo menos 50% dos homens acima dos 50 anos. Apesar de curável, o diagnóstico deve ser feito precocemente. Quando se fala em tratamento, falamos em uma cirurgia bem radical sim, realizada de três maneiras, dependendo do caso, porém os resultados são iguais, tanto do ponto de vista oncológico quanto em suas complicações.” Por falar em complicações, as mais temíveis após as cirurgias se referem a impotência sexual e a incontinência urinária. “Para se descobrir a doença, as pessoas precisam procurar sempre por um especialista, que fará o toque retal ou o exame de sangue (o PSA), mas há também a ressonância magnética que ajuda no diagnóstico. Ela ajudará a selecionar quem fará a biopsia prostática, por exemplo”, explica. Mesmo sabendo das complicações que a doença traz, o aposentado José Honorato Neto, de 79 anos, não teve medo de encarar o consultório para confirmar o que era apenas uma suspeita. Com algumas pontadas na virilha e dificuldades em urinar, ele ficou um ano escondendo as dores da família até que não teve jeito: foi fazer o exame e descobriu que estava realmente com câncer de próstata. “Eu chorei muito quando soube, porque, mesmo sem instrução, eu sabia que aquilo não era nada bom. Eu chorava e rezava, mas, quando o médico disse que precisava começar o tratamento, encarei com tranquilidade”, diz o aposentado. Ainda faltam sete sessões de radioterapia e, segundo conta, a esperança é diminuir o tumor. “Os homens não podem ficar com medo de fazer o exame. O importante é nossa saúde.” E o urologista alerta. “Não tenham medo do câncer, mas não desprezem este câncer. É preciso do exame preventivo, pelo menos uma vez por ano", orienta o urologista PROCURE AJUDA Em Jundiaí, as Unidades de Saúde da Atenção Primária e os Ambulatórios trabalham em ações de prevenção do câncer de próstata, que visam reduzir os riscos de desenvolver a doença. São feitas ações individuais e coletivas de orientação a uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, e outros hábitos saudáveis, como fazer, no mínimo, 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool, não fumar e incentivo a práticas de redução do estresse. A Unidade de Gestão de Promoção da Saúde (UGPS) informa que durante todo o mês, as UBSs promoverão ações na forma de palestras, atividades físicas ou orientações para marcar a importância da prevenção. “O diagnóstico precoce desse tipo de câncer possibilita melhores resultados no tratamento. Os números mostram que 90% dos casos diagnosticados em fase inicial tem cura. É importante que os homens criem o hábito de procurar os médicos para consultas de rotina, independente de sintomas”, destaca o gestor da Unidade de Promoção da Saúde, Tiago Texera.

Notícias relevantes: