Jornal de Jundiaí | https://www.jj.com.br

Expectativa é de 5% de aumento nas vendas

Guilherme Barros | 13/12/2019 | 05:00

Com lojas abertas até as 22h desde o último dia 1º de dezembro, o comércio da região central e dos bairros de Jundiaí já sente uma melhora nas vendas em relação a 2018. A estimativa da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Jundiaí (CDL) é de um crescimento de 5% nas vendas em 2019, mesmo número apontado na pesquisa anterior, esta sobre as vendas da Black Friday.

“A gente nota um aumento em relação ao ano passado, e espera que isso se intensifique já a partir da semana que vem. Acredito que na semana em que antecede o Natal o movimento irá intensificar”, antecipa a gerente de uma rede de lojas de brinquedos infantis, Luciene Santana, que acredita que o movimento deve crescer um pouco abaixo do esperado pela Câmara, em 3%.

O casal Vitor Gorino, de 37 anos e Luciana Gorino, de 31 anos, procurava um presente para a única filha da dupla, de 2 anos e 8 meses. “A gente espera gastar em no máximo uns R$ 100. É que temos ainda mais seis sobrinhos, então temos que dividir as finanças entre todos”, brinca Luciana que procurava um jogo de tabuleiro para a filha.

Há quem queira procurar algo mais caro para presentear amigos e familiares. A estudante Natália Andrade, 18 anos, comprou um celular para o irmão, de 21 anos, e pagou R$ 1300. “Consigo parcelar em 12 vezes e pago aos poucos”, relata.

Além de equipamentos eletrônicos, roupas, calçados, perfumes e cosméticos, brinquedos, chocolates, vinhos, cestas natalinas,, acessórios e livros estão entre os itens que deverão ter mais procura.
A vendedora Luana Giulice Grella, de 19 anos, também tem notado um aumento da demanda de clientes. “Essa semana tenho trabalhado mais e a tendência é aumentar”, diz.

EXPECTATIVA

De acordo com a CDL, o gasto médio do presente será entre R$ 50 a R$ 80, de acordo com estimativa de 50% dos lojistas ouvidos na pesquisa informal. Para 35%, a intenção é de gastar entre R$ 100 até R$ 250. Já 15% apostam em presentes nos valores entre R$ 250 até R$ 400. O presidente Edison Maltoni, também presidente do Sincomercio, até dia 23 de dezembro, as lojas do comércio de rua do Centro e do bairro poderão funcionar das 9h às 22h de segunda a sexta-feira, e aos sábados e domingos, das 9h às 18h.

Nos dias 24 e 31, o comércio poderá funcionar também no período das 9 às 18h. Para boa parte dos comerciantes ouvidos na pesquisa, prolongar o horário de funcionamento das lojas é positivo para as vendas porque oferece mais tempo aos consumidores, permite a programação das compras com os familiares e auxilia a pesquisa de produtos e valores dos presentes.

“Estamos otimistas porque o cenário favorece a tendência de melhora de vendas no comércio neste Natal. Com a redução dos juros, inflação controlada, liberação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e a retomada no mercado de trabalho, as instituições financeiras voltaram a liberar crédito para os consumidores. Além do varejo, outros setores também serão favorecidos como o de supermercados e restaurantes”, diz o presidente.

 


Leia mais sobre | |
Guilherme Barros
Link original: https://www.jj.com.br/jundiai/expectativa-e-de-5-de-aumento-nas-vendas/
Desenvolvido por CIJUN